O desafio de captar recursos

[Por Informativo Rebouças Nº 7, fev/2012]
Captar recursos para um evento exige muito esforço. Mas todo esse empenho pode acabar em pouco tempo se não houver uma estratégia consistente. Confira algumas dicas de Eduardo Ribeiro para não errar ao apresentar uma proposta de captação. Ele é diretor da Mega Brasil, organizadora de grandes congressos, seminários e cursos, como o Congresso MegaBrasil de Comunicação, realizado no Rebouças.
* É essencial focar em empresas onde exista sinergia entre patrocínio e projeto ou entre organização e tema. É preciso conhecer o segmento de comunicação corporativa, pois os profissionais desta área entendem ser também uma responsabilidade das organizações apoiar iniciativas no campo em que atuam.
* Bom relacionamento é imprescindível – se não for diretamente com as pessoas que aprovam as verbas, que seja ao menos com aquelas que possam ser o elo e fazer a ponte.
* Analisar friamente a relação custo-benefício que aquele projeto poderá representar para a empresa procurada. Se perceber que não há uma relação benéfica, é melhor procurar outras organizações ou desenvolver outros projetos.
* Não desanimar quando receber um não. Muitas vezes, um sim é a somatória de vários nãos.
* Ao apresentar uma proposta, que a faça pessoalmente ou por meio de algum documento. Tente encantar não com adjetivos excessivos, mas levando os interlocutores a sonhar com o que acontecerá de bom a partir da viabilização daquele projeto.
* Muitas vezes, a intenção de certos projetos é até válida, mas a má formulação da proposta pode por tudo a perder. É recomendável investir mais tempo na elaboração e estratégia da proposta e só depois apresentá-la.
* Não existe produto sem negócio. O mundo está cheio de excelentes produtos, mas a maioria não progride por não conseguir se transformar em negócios e trazer retorno financeiro efetivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *