Foi iniciado o 1º Salão Baiano de Turismo

[Por Brasilturis, 17/05/2012]
Antes tarde do que nunca. Valeu a pena esperar. Este foi o sentimento de todos que entraram no 1º Salão Baiano de Turismo que ocorreu hoje, dia 17, quando o Governador Jaques Wagner, acompanhado do Ministro do Turismo Gastão Vieira, Marcos Lomanto, representando o presidente da Embratur, Flávio Dino, Professor Edivaldo Brito representando o Prefeito João Henrique, e o secretário de Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, cortaram a fita, inaugurando um evento esperado há cinco anos pelo trade baiano.
Uma grande comitiva formada por políticos, presidentes de entidades nacionais, baiana, empresários do trade e de vários segmentos da economia, acompanharam o governador, ministro e demais autoridades, pelos largos corredores do salão visitando os bem montados estandes das 13 zonas turísticas da Bahia, de municípios turísticos e na 2ª Feira da Abav que neste ano, está sendo realizada junto com o evento baiano.
A grande atração apresentada aos visitantes do Salão, é a maquete turística da Bahia medindo 125 m², foi construída pelo artista plástico e arquiteto Geo Suerdick. Esta ferramenta criativa vai divulgar todas as regiões turísticas da Bahia e seus destaques culturais e suas histórias.
Emocionado, Leonelli falou da importância que o Salão teve ao ser planejado e organizado por uma equipe de funcionários da Bahiatursa e Setur. Segundo ainda o secretário,”foi um salão organizado por mil mãos o que me deixa orgulhoso de ver este projeto realizado”. O governador discorreu sobre a importância das diversas regiões e produtos turísticos da Bahia que colocam o estado como o terceiro na preferência dos turistas no Brasil. Para Wagner, o Salão é a consolidação para o aumento de vendas de pacotes. O governador ainda falou do sucesso do enoturismo e se disse surpreso em saber que a Bahia possui 40 destinos de turismo rural.
Finalizando a solenidade de abertura, Vieira declarou que a Bahia e o Maranhão, são estados com grande identidade. O ministro disse ainda, que já solicitou para que a Embratur traga para a Bahia, jornalistas estrangeiros que virão para a Rio+20, para que eles possam conhecer alguns projetos turísticos do Estado.
O Salão ainda conta com diversas atrações artísticas e culturais regionais, 60 mesas para rodadas de negócios coordenadas pelo Sebrae, para 60 operadores internacionais e 196 nacionais, núcleo de conhecimento com diversas palestras.
Como não poderia deixar de ser, na abertura festiva e bastante descontraída do salão de turismo com solenidade que precede o Feijão Amigo, Pedro Galvão, na sua saudação, mais uma vez usou e abusou das imagens literárias discorrendo todos os personagens de Jorge Amado com figuras condutoras do turismo na Bahia.
O superintendente do Sebrae-BA, Edival Passos, foi enfático em colocar o turismo como agente do desenvolvimento da Bahia, e vê, Peru e Bolívia, como países da América do Sul que merecem foco especial por seus crescimentos econômicos e turístico.O presidente da Comissão de Turismo da Câmara, deputado José Rocha, foi o homenageado da noite pelo Feijão Amigo.
Em seu pronunciamento, o Leonelli volta repetir a questão do peso da economia que não pode ser julgado pelo gasto e sim pelo poder gerador de riqueza de empregos. A fragilidade política do setor dificulta mais investimentos porque muitas vezes são considerados gastos. Para ele “o episódio que aconteceu com o setor hoteleiro no Rio, mostra esta falta de consciência do setor, nos envergonha e dificulta ainda mais nosso trabalho”.
O jantar do feijão amigo realizado no Hotel Golden Tulip foi com chuva, mas, com mesmo bife com ovo, e os mesmos discursos e a mesma alegria de Michelão e companhia.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *