10 soluções inteligentes adotadas por cidades pelo mundo

[Por  Panrotas, 22/11/2016]
O conceito de cidades inteligentes, de acordo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), envolve iniciativas nas quais as pessoas aparecem no centro do desenvolvimento, com a incorporação de tecnologias de gestão.
Muitas cidades ao redor do mundo – que, segundo o BID, recebem o título de smart cities (cidades inteligentes, na tradução livre) – têm apostado em soluções que auxiliam tanto os moradores quanto os turistas. Confira a seguir dez exemplos de iniciativas listadas pelo site do jornal O Estado de S.Paulo.
BUENOS AIRES
A capital da Argentina modernizou sua política e os protocolos operacionais em 2011. A mudança incluiu a troca dos sistemas informatizados e das redes de comunicação de voz e dados. Além disso, foram implantados sensores de segurança, câmeras e veículos conectados. Toda a mudança gerou a necessidade de um treinamento dos policiais, para que possam operar com os novos dispositivos.
NITERÓI
Um centro de segurança pública recebe dados de 600 câmeras de monitoramento e de botões de pânico na cidade do Rio de Janeiro. Ao todo, 80 botões estão instalados em locais de alta movimentação como rodoviárias, escolas e universidades.
BOGOTÁ
Um projeto na capital da Colômbia integra o sistema de BRT em corredores exclusivos com mais de 400 quilômetros de ciclovias. Os passageiros também conseguem acompanhar a situação do transporte através de um aplicativo.
MEDELLÍN
A cidade colombiana conta com um sistema de câmeras e semáforos interconectados que repassam informações a uma central.
Os usuários conseguem ter acesso às novidades sobre o trânsito em tempo real por meio de painéis eletrônicos, aplicativos e redes sociais.
SANTANDER
A cidade na Espanha tem mais de 200 sensores instalados sob o asfalto nas entradas do município. A tecnologia serve para medir a intensidade do tráfego. Além disso, painéis informam o motorista a respeito da disponibilidade de estacionamento na região. Os horários de ônibus também são transmitidos à população por meio de aplicativos e sites.
TÓQUIO
Informações sobre terremotos e desastres naturais são monitoradas e um dos pilares mais importantes do sistema da capital do Japão é a comunicação com os cidadãos para o repasse de orientações. A Tokyo Skytree, torre de radiodifusão digital mais alta do mundo, foi construída com uma tecnologia que permitir seu funcionamento ininterrupto, além de tornar possível a comunicação entre toda a rede.
SAN DIEGO
A cidade norte-americana tornou-se a primeira dos Estados Unidos a utilizar lâmpadas led inteligentes na iluminação pública em 2014. Com o sistema, os postes formam uma rede capaz de fornecer informações em tempo real sobre o consumo de energia de cada uma das regiões do município. O sistema também permite a emissão de avisos em caso de furacões, por conta dos sensores capazes de reportar a intensidade do vento.
CHIHUAHUA
A cidade mexicana de 843 mil habitantes disponibiliza wi-fi gratuito em dezenas de locais públicos da cidade, como praças e parques. O projeto faz parte de uma parceria público-privada com operadoras locais de serviços de telecomunicações.
BARCELONA
Um dos melhores exemplos de smart cities sob vários aspectos, Barcelona conta com 22 programas de gestão inteligente.
A cidade conta, por exemplo, com pontos de ônibus inteligentes que, conectados à rede de fibra óptica, oferecem aos usuários previsões em tempo real sobre a chegada do ônibus, além de informações turísticas e anúncios digitais com plugues de carga USB para dispositivos móveis. Também estão disponíveis pontos gratuitos de wi-fi.
MASDAR
Localizada na região do deserto árabe de Abu Dhabi, a cidade de Masdar está sendo planejada para ser 100% ser sustentável e voltada para os pedestres. O município optou por adotar um sistema de transporte baseado em carros e ônibus elétricos que circulam no subsolo. Além disso, linhas de trem e metrô estão disponíveis em todos os pontos da cidade, o que evita a necessidade da circulação de muitos veículos.