Fórum da Bahia: painel Centro de Convenções e o Impacto no Turismo de Salvador abre os eventos da tarde

[Hôtelier News, 22/11/2017]
Abrindo os trabalhos da tarde no Fórum de Hotelaria e Turismo da Bahia, evento organizado pela ABIH-BA (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Seção Bahia), que acontece no Centro de Convenções do Hotel Fiesta, em Salvador, terminou há pouco o painel Centro de Convenções e o Impacto no Turismo de Salvador, com a participação de Glicério Lemos, presidente da ABIH-BA, Paulo Gaudencio, presidente do Salvador Destination e Luciana Leite, diretora da WTM-LA (Reed Exibihitions), com a mediação de Silvana Gomes, da Ifah Consulting.
Para Gaudenzi, ter um Centro de Convenções é muito importante para qualquer destino, ainda mais para uma cidade do porte de Salvador. “É importante para qualquer cidade ter um Centro de Convenções. Aqui em Salvador o nosso, que já não opera desde 2014, foi inaugurado em 12 de março de 1979, sendo o segundo maior centro de convenções a ser aberto, naquela época só existia o Anhembi”, começou seu discurso, Paulo Gaudenzi.
Segundo ele, o Centro de Convenções soteropolitano colocou a Bahia como terceiro destino no País a receber eventos, ficando atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro.
Complementando suas informações Salvador teve uma diminuição de 20% na ocupação de seus hotéis. Como exemplo Gaudenzi disse: “se tivéssemos nosso centro de convenções em operação, teríamos colocado no mercado quase R$ 1 bilhão em recursos oriundos desse segmento”, disse.
O executivo trouxe também seis fatores que influenciaram a queda do turismo como a Bahia estar fora da mídia Nacional de Turismo; a perda da melhoria de infraestrutura no aeroporto local; a perda de posição do aeroporto em movimentação de passageiros para outro destinos; a perda de ser um HUB regional das companhias Azul e Gol; a perda de liderança dos voos do Nordeste para Recife; e a diminuição dos investimentos na atividade do turismo.
Finalizando, ele apresentou um vídeo do novo Centro de Convenções de Salvador que será desenvolvido pela prefeitura de Salvador, e que pode atender até 14 mil pessoas simultaneamente.
Luciana Leite e Glicério Lemos concordaram com as explanações de Paulo Guadenzi e citaram alguns exemplos de outras cidades que vivem do segmento de Eventos como Las Vegas.
“Nós hoteleiros estamos muito felizes com o anúncio do novo Centro de Convenções e temos a certeza que Salvador volta para o cenário do turismo nacional e internacional”, finalizou Glicério.