Setor de eventos corporativos contabiliza 590 mil eventos em todo país, movimenta R$ 209 bilhões e gera milhares de empregos

[Segs, 30/01/2015]
Embora as feiras chamem mais atenção do público, os chamados eventos corporativos acontecem em número muito maior
Em tempos de crise, um segmento da economia segue movimentando bilhões, gerando empregos e atraindo investimentos.
São os eventos corporativos que, diferentemente das feiras e grandes exposições, não chamam tanta atenção da sociedade em geral, mas se tornaram uma área importante nas corporações.
O profissional responsável por organização de eventos trabalha para atender vários departamentos da empresa: RH com treinamentos, área comercial com relacionamento com clientes internos e externos, diretoria, entre outros.
Para Marcello Baranowsky, diretor do Grupo Evento Fácil, que organiza entre outros a EBS 2015, o principal evento para organizadores de eventos do Brasil, o segmento de eventos corporativos não é tão percebido pela sociedade porque acontece no mundo corporativo.
“São eventos até de grande porte, em alguns casos, mas sempre no âmbito de uma empresa.”
Mas o setor envolve também eventos menores que acontecem todos os dias como, por exemplo, na diretoria das companhias, no RH, no departamento comercial e demandam o suporte de um time de organizadores de eventos e um batalhão de prestadores de serviços, responsáveis, por exemplo, pelo transporte dos participantes, alimentação, brindes, aluguel dos telões e equipamentos que serão usados, entre outros.
Na última edição do Guia Evento Fácil estão mais de 3 mil empresas fornecedoras de produtos e prestadoras de serviços para organizadores de eventos.
De acordo com uma pesquisa realizada pela ABEOC (Associação Brasileira de Empresas de Eventos), no ano de 2013, o setor movimentou cerca de R$ 209,2 bilhões, o que representou uma participação de 4,32% no PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil.
Já em 2014, foram 590 mil eventos em todo o Brasil e já existem aproximadamente 9.500 espaços para a realização deste tipo de evento.
Se houver interesse no assunto, podemos agendar entrevistas com Marcello Baranowsky para falar do segmento de eventos corporativos do ponto de vista econômico. Podemos também indicar empresas e prestadores de serviço que estão atingindo um bom resultado, graças à demanda do mercado.