Sydney Royal Easter Show teve milhares de visitantes e nenhum caso de COVID-19

O Sydney Royal Easter Show teve um retorno extraordinário e triunfante depois que a pandemia de COVID-19 fechou seus portões no ano passado.

Com os principais eventos cancelados na Austrália e no exterior, este pode ser o maior evento com ingressos do mundo em 2021.  O balanço indica que 700.000 pessoas podem ter passado pelos portões até o seu fechamento na noite de segunda-feira.

Organizar o evento foi um “risco enorme”, de acordo com Darryl Jeffrey, diretor de operações da Royal Agricultural Society (RAS). O executivo disse que se reuniu com a NSW Health no ano passado para discutir a probabilidade de prosseguir com o evento.

“Naquela fase, o máximo que eles aprovaram foi 50.000 para a Grande Final do NRL, e queríamos essencialmente realizar o evento com maior participação do mundo.”

Poderia ter se transformado em um desastre de saúde pública para o RAS se tivesse ocorrido um surto de COVID. “Perdemos milhões de dólares no ano passado. Sabíamos que perderíamos dinheiro novamente no programa deste ano, mas pensamos que precisávamos fazer isso de novo.

Ele disse que o outro motivo pelo qual a RAS, uma associação sem fins lucrativos, quis seguir em frente, foi servir de inspiração para o setor de eventos.

 

O número de participantes no show foi limitado a 60.000 pessoas por dia – um grande corte, dado que 129.000 pessoas passaram pelos portões na Sexta-feira Santa em 2019.Uma nova tecnologia desenvolvida pela empresa de Sydney, PMY Group, foi usada para rastrear o número de pessoas no evento e nos pavilhões.

O sistema rastreia a massa corporal e os semáforos na entrada indicam quando os locais estão se aproximando da capacidade máxima segura. “Havia 74 câmeras instaladas no local, nas portas de entrada e saída”, disse Jeffrey.

Não houve uma única violação de protocolos durante o evento e nenhum caso de COVID-19, de acordo com o Jeffrey. “A Western Sydney Health visitou nos várias vezes e não mencionou nada de grande preocupação “, finaliza.

 

Fonte: Portal Radar