Robôs em aeroportos ajudarão viajantes


Especialistas dizem que a indústria do turismo internacional está no meio de uma revolução tecnológica, em que a   robótica está ganhando espaço e nestes tempos em que a cada dia cresce o número de viajantes já se tem pensado a   criação de robôs que ajudam nos terminais aéreos onde os clientes às vezes se sentem estressados quando estão em um   ambiente complicado. No ano passado fechou com o movimento, por várias companhias aéreas, mais de quatro bilhões   de passageiros em todo o mundo e em 2050 está prevista para crescer para 16 bilhões. Vale lembrar que o setor de   aviação contribui com 3,5% do Produto Interno Bruto Mundial e gera mais de 10 milhões de empregos. Estudiosos do   tópico preveem que até 2030 os robôs serão em todos os lugares nos aeroportos e eles assumirão, entre outras tarefas, a   substituição do complicado processo de check-in atual, mas também eles acessarão os dados dos viajantes das linhas   aéreas em tempo real e eles serão capazes de conhecer o estado de saúde e até mesmo seus estados emocionais. Mas também e embora pareça incrível, serão aqueles que evitarão explosões emocionais entre passageiros e funcionários insistentes demais. Muitos passageiros se
sentir sobrecarregados no âmbito dos principais aeroportos do mundo, mas não terão a necessidade de iniciar uma rebelião por essa razão, porque as mudanças estão previstas para estes terminais ao longo dos próximos 30 anos, com o uso de robôs. O organismo internacional de pesquisa sobre soluções diversas, Vero Solutions garante que as transformações aeroportuárias vão tentar ajudar os turistas principalmente para iniciar as suas férias com a paz. De seus estudos de crescimento de clientes, ela indica que a questão é crucial, pois se espera que precisamente nas próximas três décadas tenha um aumento de 300% dos passageiros que utilizam aeronaves comerciais no mundo, ou talvez mais. Da mesma forma, para 2050, quando os terminais aumentarão e vai ser imperativa uma economia do espaço a ser possível, se tornará em funcionamento pistas operacionais circulares, de dois andares e até mesmo pistas remotas no mar, daí robótica é um aliado eficaz em a ajuda de viajantes.
 
Fonte: Caribbean News Digital