Portos catarinenses vão receber cruzeiros internacionais de turismo

[Por  Revista Eventos, 31/08/2016]
O litoral catarinense será, em curto prazo, um dos principais pontos de apoio e destino para os milhares de turistas que viajam em navios por toda a América do Sul. Ao participar de encontro, nesta segunda-feira (29), m Florianópolis, com o governador do estado, Raimundo Colombo, o vice Eduardo Moreira e o presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz, garantiu apoio às ações conjuntas entre os governos federal e estadual, bem como às prefeituras envolvidas e à iniciativa privada.
“O potencial é enorme, o estado possui cinco portos em condições de receber os navios. Aqui, estamos no meio do caminho entre os portos da Argentina, Uruguaia e os principais do Brasil”, comentou Lummertz. O presidente da Clia (Associação Internacional de Cruzeiros), Marco Ferraz, adiantou que a Receita Federal já concluiu as obras para a construção do Posto de Alfândega e Porto Belo, no litoral catarinense.
Segundo Ferraz, a inclusão de Porto Belo na rota dos cruzeiros internacionais, por meio da instalação de um posto da Receita Federal no píer da cidade, e a adaptação da Marina Tedesco, em Balneário Camboriú, para funcionar também como um ponto de recebimento de grandes navios de turismo, impulsionará o turismo de cruzeiros no Estado e, consequentemente, no Brasil. “Nesta temporada, já temos seis escalas confirmadas, mas estamos revendo itinerários com nossas empresas associadas. Com certeza, o impacto será maior na temporada 2017/2018”, informou.
Para o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, este é um setor que tem um impacto muito positivo na economia. “Estamos trabalhando para aproveitar um potencial que todos sabemos que existe, mas que envolve burocracia, limites de infraestrutura e questões ambientais. Estamos avançando, e novos passos estão se concretizando”, destacou Colombo.
Com vistas no potencial do impacto econômico do segmento e na capacitação de operadores e agências em mercados externos, a Embratur tem buscado se aproximar da Abremar, conforme explicou Lummertz. Segundo o presidente do Instituto, a interação visa contribuir com o incremento do setor, por meio do estabelecimento de estratégias conjuntas para alavancar o fluxo de turistas do segmento para o Brasil.