Turismo levanta proposta de estender isenção de vistos após período olímpico

[Por Hôtelier News, 28/07/2016]
Motivado a manter o incentivo à viagem após o período dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, Vinícius Lummertz, presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) formalizou ao Ministério das Relações Exteriores, o pedido para estender a isenção de vistos de turismo para cidadãos estadunidenses, canadenses, japoneses e australianos por um ano após o período olímpico.
O documento traz dados comparativos com mercados internacionais e previsão de resultados positivos com a medida, considerada estratégica para manter e aumentar o fluxo turístico de estrangeiros após a Olimpíada e Paralimpíada Rio 2016.
“Além de impulsionar o turismo internacional em direção ao Brasil, pretendemos contribuir para a integração e movimentação da cadeia produtiva turística nacional”, completou ele.
Segundo José Serra, ministro das Relações Exteriores, o Itamaraty tem atuado no sentido de tornar mais produtivo o processo de visto para o Brasil. “Esse período olímpico funcionará como um termômetro para a medida adotada pelo governo brasileiro. Vamos estudar essa possibilidade de estender a dispensa de visto para os países beneficiados durante a Olimpíada”, completou.
A importância de incluir a China, que é considerado o mercado emissor de turistas mais importante do momento, no grupo de países com a dispensa de visto foi abordada na pauta do encontro. “Mais de 100 milhões de chineses viajam pelo mundo anualmente e apenas 53 mil vieram ao Brasil em 2015. O Brasil precisa atrair os turistas e investidores chineses”, defendeu Lummertz.
Dispensa de visto
Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão foram contemplados com a isenção do visto de turismo para entrar no Brasil, por serem importantes emissores de turistas, demonstrarem interesse em visitar o País e terem forte tradição olímpica.
A dispensa garante, até 18 de setembro, estada limitada a 90 dias a contar da data de primeira entrada em território nacional para cidadãos dos quatro países. A isenção é direcionada a estrangeiros que venham ao Brasil exclusivamente para fins de turismo.