Rio CVB quer que capital carioca sedie evento cujo retorno é estimado em US$ 13 milhões

[Por Hôtelier News, 11/08/2014]
O Rio de Janeiro está na fase final da concorrência para sediar o XXVII Congresso Mundial da União Internacional de Arquitetos (UIA), considerado o mais representativo do setor e que pode acontecer em Paris, na França, ou Melbourne, na Austrália. Programado para 2020, o encontro deve ser responsável por gerar US$ 13 milhões para a capital carioca, caso esta seja escolhida como cidade sede.
Para ajudar na campanha de candidatura do destino, o Rio CVB (Rio Convention & Visitors Bureau), juntamente com a Prefeitura Municipal, o Governo Estadual e a Embratur vêm apoiando uma campanha encabeçada pelo IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil).
Através da lista de membros do Rio CVB, o IAB nomeou a empresa GAP Congressos para auxiliar no processo de escolha, elegendo-a como organizadora oficial, caso a eleição seja favorável ao Rio de Janeiro. A entidade forneceu para a empresa seu dossiê de candidatura, material promocional do destino e cartas de apoio.
“O impacto que um evento como este tem para o Rio de Janeiro não poderia ser melhor. Os setores de hotelaria e serviços como transporte, alimentos e bebidas serão os mais beneficiados. Os sete mil congressistas deixarão para a cidade uma receita estimada de, aproximadamente, US$ 13 milhões”, explica Alfredo Lopes, presidente-executivo do Rio CVB.