Brasil pode ter mais de 10 bi de euros em investimentos vindos da Alemanha

[Por EM Digital, 13/05/2013]
Diante das perspectivas de baixo crescimento na Europa, a Alemanha deu início a uma busca por novos parceiros e o Brasil pode se beneficiar. Esta semana tem início uma série de eventos no país com a participação de autoridades alemãs, inclusive o presidente germânico, Joachim Gauck, que depois de uma passagem pela Colômbia desembarcou ontem em São Paulo. Ele deve se encontrar com a presidente Dilma Rousseff hoje. A expectativa é que as empresas alemãs instaladas em território brasileiro invistam entre 8 e 10 bilhões de euros até 2016. Esse montante, porém, pode ficar ainda maior, já que o objetivo do encontro é prospectar novos negócios.
Gauck deve ficar no país até quinta-feira e participará do evento que foi denominado de Temporada da Alemanha no Brasil. Além de negócios, devem ocorrer apresentações culturais alemãs e brasileiras. “A ideia é fazer uma parceria entre países, por isso estamos fazendo uma apresentação da Alemanha em todas as dimensões possíveis, um giro de 360 graus”, explicou Wilfried Grolig, embaixador da Alemanha no Brasil. Na pauta entre os dois países estão iniciativas de cooperação em ciência, tecnologia e inovação, além do apoio alemão ao programa Ciência sem Fronteiras. Dilma e Gauck devem ainda debater a parceria na área de energias renováveis e a participação brasileira, como país tema, na Feira do Livro de Frankfurt deste ano.
Segundo cálculos da BDI Brazilian Board (parte da Federação das Indústrias Alemãs), existem hoje, no Brasil, entre 1,4 mil e 1,6 mil indústrias oriundas da Alemanha. “De fato, há tempos não haviam novos investimentos no Brasil como o potencial permite”, observou Rafael Haddad, diretor-executivo do BDI Brazilian Board. “A temporada não é apenas para incrementar as relações econômicas, não tem como ela vir sozinha. Não consegue-se desenvolver, por exemplo, tecnologia sem mão de obra qualificada. Nós temos programas para isso”, disse. De acordo com Haddad, devem ser firmadas ainda parcerias entre empresas para desenvolver novas tecnologias e para fomentar a inovação.
Indústria
O Brasil, atualmente, é o maior parceiro comercial da Alemanha na América Latina. O país germânico representa 22% do fluxo comercial brasileiro com a União Europeia. O intercâmbio comercial entre as duas nações triplicou em dez anos ao passar de US$ 6,96 bilhões em 2002 para US$ 21,5 bilhões em 2012. Gauck, segundo informações do Itamaraty, é o primeiro presidente alemão a abrir um encontro econômico bilateral e a viagem ao Brasil é a primeira ao exterior acompanhado de uma delegação de empresários.
Pela agenda do alemão, hoje, em São Paulo, ele comparecerá a um concerto com músicos brasileiros e alemães no Teatro Municipal de São Paulo, local que sediará a abertura da Temporada da Alemanha no Brasil. Na ocasião deve ainda divulgar projetos de cooperação entre governos, empresas, universidades e sociedade civil. “A Temporada da Alemanha será realizada de maio 2013 a junho de 2014 sob o lema Quando ideias se encontram. Serão organizados inúmeros eventos em todo o Brasil. Nesta temporada será festejada não apenas as estreitas relações entre ambos os países que têm uma longa tradição. O objetivo é passar uma imagem positiva e atual da Alemanha”, disse o embaixador. Além de São Paulo, outras praças do país devem receber eventos relacionados ao encontro entre os dois países.