Fórum debate importância de feiras e eventos

[CNC, 02/04/2013]
O setor de feiras e eventos teve um crescimento de quase 12% no ano de 2012, segundo dados da União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), e, hoje, o Brasil é o sétimo país que mais realiza eventos internacionais. Reconhecendo a importância do segmento para o turismo de negócios no Brasil, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo patrocinou o Fórum Eventos 2013, realizado no Caesar Park Faria Lima, em São Paulo, nos dias 1º e 2 de abril. O evento, organizado pela Expo Eventos Editora, reuniu cerca de 50 palestrantes nacionais e estrangeiros em dez painéis que debatem os cenários atual e futuro da indústria de eventos no Brasil e sua importância na geração de negócios.

Roosevelt Hamam, vice-presidente de Relações Institucionais da ABEOC Brasil, integra dois

importantes painéis durante o Fórum de Eventos

O primeiro dia do Fórum discutiu a importância das feiras para o desenvolvimento econômico e o comércio exterior, além de debater a gestão sustentável de eventos, com foco nos processos internacionais de regulação da sustentabilidade e a possibilidade de aplicar esses padrões no País. Também foi debatido o futuro da indústria de eventos, com a apresentação de experiências inovadoras e cases de sucesso do segmento. Outros debates envolveram temas como a importância das tecnologias para melhorar a performance dos eventos e discussões sobre marketing e concorrências.
As discussões do segundo dia tiveram como foco a gestão de risco e a segurança, mas também entrou em pauta a necessidade de disseminar os conhecimentos acumulados na realização de eventos e nos congressos do setor, para que seja possível aprimorar os processos. A experiência e as expectativas geradas pelos megaeventos também fizeram parte dos debates. O segmento já vê a possibilidade de estender os megaeventos até 2020, com a candidatura de São Paulo para sede da Expo 2020.