MTur com mais dinheiro

[Por Brasilturis, 13/12/2012]
A execução orçamentária do Ministério do Turismo foi recorde em 2012: chegou a 90,6% em novembro e vai fechar dezembro em 99%. A afirmação foi do secretário-executivo do Ministério do Turismo, Valdir Moysés Simão, ao apresentar o balanço da execução orçamentária e financeira do MTur em 2012, na 37ª Reunião do Conselho Nacional de Turismo (CNT), nesta quinta-feira (13), em Brasília.
“Recursos financeiros não faltaram. O Ministério do Turismo já pagou, efetivamente, R$ 1,011 bilhão, até agora, para o desenvolvimento de suas ações”, afirmou o secretário-executivo. Até o último dia 7, 82% do orçamento da Pasta já tinham sido empenhados. “Nossos gastos são qualitativos, 76% deles são destinados a investimentos”, completou Simão.
O secretário-executivo do MTur lembrou a comemoração de hoje da Organização Mundial do Turismo com a marca inédita de 1 bilhão de turistas em viagens pelo mundo em 2013. “Esse é um marco histórico, temos que comemorá-lo. Reforço o pedido para que todos vocês se juntem a nós nessa comemoração. Imaginem o potencial de um bilhão de pessoas contribuindo para a economia mundial”, disse em meio a aplausos da audiência.
O secretário Nacional de Políticas de Turismo e secretário-executivo do CNT, Vinícius Lummertz, apresentou aos conselheiros a Agenda Estratégica do Turismo – 2013-2022, que dará consequência objetiva às ações do Plano Nacional de Turismo (PNT), possibilitando a materialização do 1º PNT em Ação. A iniciativa principal propõe a alteração do horizonte do PNT para 2013 – 2016 e a inclusão do subtítulo “O Turismo fazendo muito mais pelo Brasil”.
“A Agenda Estratégica possibilitará o aprimoramento da Política e do Plano Nacional de Turismo. Assim, melhorando em competitividade, teremos condições de contribuir para o crescimento da economia brasileira”, afirmou Lummertz. Ele também anunciou que .o 1º PNT em Ação terá duas abordagens: uma temática, por macro ambientes de negócio, e a segunda transversal, focando a cadeia produtiva do turismo.
Já o secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Fábio Mota, apresentou um balanço de sua gestão e enfatizou a necessidade de investimentos privados para completar o trabalho que é feito pelo governo. “Precisamos de investimentos privados para qualificar as destinações turísticas”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *