Conselho de Turismo da CNC debate turismo rural

[Por CNC, 29/11/2012]
O Conselho de Turismo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) debateu as oportunidades de negócio relacionadas ao turismo rural no Brasil, no dia 28 de novembro. A reunião contou com a participação da presidente do Instituto de Desenvolvimento de Turismo Rural (Idestur), Andreia Roque, e da consultora da Associação de Agroturismo Acolhida na Colônia, Daniele Lima Gelbcke.
Palestrantes Daniele Gelbcke e Andreia Roque e vice-presidente do Conselho de Turismo, Anita Pires.
Em 2012 o segmento bateu recorde de negócios, com um crescimento de cerca de 90% em relação a 2011, alcançando um volume de mais de 6 milhões durante a 4ª rodada de negócios de turismo rural, realizada no Encontro Comercial Braztoa. “O Turismo Rural no Brasil não é mais tendência de futuro e, sim, uma questão de mercado do presente”, afirmou Andreia Roque. Para ela, o profissionalismo dos empresários contribuiu para esse crescimento. “Um total de 44% desses empresários já atuam no segmento há mais de 10 anos e, entre outros fatores, eles perceberam que o turismo rural é um diferencial dentro das negociações de roteiro de viagem, é a cereja do bolo, o algo a mais” explica. Também cresceu a oferta de roteiros e destinos, com a apresentação de 35 produtos rurais, de 15 estados brasileiros.
Para Andreia Roque o turismo rural chega a um momento de maturidade em que o segmento já se afirmou como negócio. Agora falta garantir a formalização, que depende da aprovação de projeto de lei que determine, identifique e reja a atividade. Cerca de 80% dos empreendedores são informais. Isso porque a legislação exige a formalização dos operadores de turismo que, neste caso, já são empresários rurais e acabariam sendo bitributados, ou seja, pagariam impostos pelas duas atividades. “Mas existem projetos de lei que desobrigam o empreendedor de turismo rural de abrir uma agência ou operadora de turismo, ele pode continuar exercendo a atividade, como empresário rural, e estar na formalidade”, afirma Andreia, que tem esperança de que este projeto de lei seja aprovado em 2013.
Referência no turismo rural
A Associação de Agroturismo Acolhida na Colônia, de Santa Catarina, é considerada uma das referências em turismo rural no País pelo Ministério do Turismo. O objetivo da acolhida é promover o desenvolvimento local a partir do turismo, valorizando o modo de vida no campo e a agricultura familiar. A associação é formada por agricultores familiares que hospedam os visitantes em suas casas. “É gente que mora no campo, vive da propriedade e recebe o turista”, afirma Daniele.
Segundo Daniele quando o trabalho da Acolhida na Colônia começou, a agricultura local estava em decadência e os jovens abandonando a terra. Hoje a Acolhida está presente em 28 municípios de Santa Catarina e tem cerca de 170 famílias de agricultores associados que trabalham em rede, um complementando a atividade do outro. “Para criar um circuito turístico cada propriedade desenvolve atividades que complementam as demais. Por exemplo, uma propriedade realiza trilhas, outra passeio a cavalo e outra oferece o almoço”, explica Daniele.
Durante a reunião do Conselho de Turismo, também foi lançada a revista Turismo em Pauta nº13, que apresenta o panorama dos desafios e potencialidades do setor de eventos no País e aborda temas relevantes e atuais para a expansão e consolidação desse mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *