Apex-Brasil projeta faturamento de US$ 200 milhões com eventos do GP Brasil de Fórmula 1

[Por  Comex do Brasil, 17/11/2015]
A Apex-Brasil concluiu a ação de negócios promovida durante o fim de semana do GP Brasil de Fórmula 1 com a expectativa de gerar US$ 200 milhões. A programação realizada com a participação de empresários brasileiros e estrangeiros começou na sexta feira (13): o Summit de Inovação da Indústria Automobilística contou com a presença de representantes do setor automotivo, investidores e startups brasileiras, criando o ambiente propício à divulgação de produtos inovadores para um público disposto a apostar em boas ideias.
“Estamos aqui para mostrar no que o Brasil é bom. Nosso setor automotivo é pujante, somos o sétimo maior produtor e o quarto maior consumidor de veículos, uma indústria que responde por cerca de 20% do PIB e gera um milhão de empregos” destacou o presidente da Agência, David Barioni Neto.
Durante o Summit foi assinada uma nova parceria com o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), proporcionando a continuidade do Programa Brazilian Autoparts Partnerships, que promove a interação entre empresas brasileiras e estrangeiras que permitirão o desenvolvimento de novos produtos, atividades de P&D e a transferência de tecnologia.
O presidente do Conselho Administrativo do Sindipeças, Cláudio Saad, ressaltou que a relação com a Apex-Brasil apresenta resultados consistentes ao longo do tempo: as exportações brasileiras do setor saltaram de 8% em 2013 para 20% em 2015, também apoiadas na alta do dólar. “O Programa proporciona às PMEs uma ajuda preciosa na captação de recursos e é uma relação ganha-ganha: melhora a competitividade das empresas e o investidor entra no Brasil por meio de quem conhece o mercado, as particularidades e a forma de fazer negócios no país. Quando ampliarmos a competitividade, o câmbio será apenas um fator”, aposta Saad.
Também na sexta-feira foi realizado um seminário sobre inovação no setor automotivo, com apresentação de quatro startups brasileiras do setor automotivo. A gerente de Investimentos da Apex-Brasil, Maria Luisa Cravo Wittenberg, destacou em sua fala que a Apex-Brasil tem experiência no estabelecimento de parcerias que resultam em pesquisa e desenvolvimento para o Brasil. “Nos últimos anos conseguimos atrair para o Brasil 42 centros de P&D de grandes empresas como GE, 3M, BASF, Boeing e Intel. Isso fortalece as empresas nacionais, gera emprego e desenvolvimento”, explica.
A Apex-Brasil tem longa experiência na utilização de eventos esportivos como plataforma de negócios. No caso da Fórmula 1,  desde 2013. Já o Projeto Fórmula Indy começou em 2009. Entre 2009 e 2014 a Apex-Brasil investiu US$ 45 milhões na realização de eventos reunindo empresários brasileiros e potenciais compradores internacionais, além de investidores, para um retorno em negócios de US$ 3,96 bilhões. Foram 70 eventos e 713 empresas participantes.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *