Profissionais da área de eventos se reúnem para criar a ISO 20121

[Por AMPRO, 17/11/2011]
Representantes de 9 países dos cinco continentes estiveram presentes no último dia 8 de novembro na Escola Municipal de Astrofísica, do Parque do Ibirapuera, para um encontro sobre sustentabilidade na gestão de eventos, o Sustainable Event Management System. Durante quatro dias foram analisadas propostas que farão parte do texto final da norma ISO 20121. A AMPRO – Associação de Marketing Promocional, por meio da VP de Relações Institucionais, Flávia Goldenberg, foi uma das instituições representantes do Brasil no encontro, que prevê uma norma global para a indústria dos eventos.
A coordenação desse trabalho está a cargo da ABNT Brasil e da British Standards Institute do Reino Unido. A finalidade da ISO 20121 é oferecer soluções para implementar um sistema de gestão e administrar os problemas do desenvolvimento sustentável em relação à organização de eventos. “A norma será internacional e pretende integrar todas as empresas do segmento de eventos de forma global. Ela irá propor mudanças em todas as etapas do evento, desde a concepção até a entrega. A sustentabilidade é uma maneira diferente de pensar. Uma vez que você entende a importância e os impactos positivos que ela gera, as mudanças no processo de organização dos eventos vão acontecer naturalmente. Você irá enxergar o seu negócio sob uma lente nova”, enfatiza Ginny Stratton, da Strategin Solutions, do Canadá.
Segundo Stratton, a previsão para regulamentação da ISO 20121 é junho de 2012 e, como toda ISO, a sua aplicação será opcional. “A norma funciona como uma orientação. Cabe às empresas analisarem as questões mais importantes à sua realidade e decidir com esse olhar da sustentabilidade quais pontos precisam ser mudados. A certificação ISO 20121 será uma consequência dessa mudança de atitude, e poderá ser atestada de três maneiras: a empresa poderá ela mesma se auto declarar em conformidade com a norma prontificar dizendo que seus eventos são sustentáveis, uma segunda parte pode atestar a conformidade ou ainda uma auditoria externa independente poderá constatar o fato, mediante análise de suas ações”, explica Fiona Pelham do Reino Unido, presidente da comissão ISO 20121.
Para as empresas que desejarem se adequar às questões que o material irá propor, as vantagens serão inúmeras, não apenas economicamente, como também socialmente, com a possibilidade de cooperar efetivamente para um futuro sustentável. “Estar de acordo com a nova regra poderá até onerar os organizadores de evento, dependendo da viabilidade de soluções. Se o organizador procurar por ações inovadoras, pode haver um custo maior. Cabe a ele decidir pelas opções mais adequadas. Na verdade, o evento com orçamento menor pode vir a ser um evento muito sustentável, afinal a proposta é gerar economia, com redução de energia, transporte de resíduos e materiais reciclados. A ISO 20121 é um benefício para indústria do evento que, unindo-se para mudar, poderá deixar um importante legado na questão da sustentabilidade”, incentiva Meegan Jones, da Sustainable Event Alliance, da Australia.
De acordo com Flávia Goldenberg, as propostas sugeridas pelos representantes do Brasil visaram beneficiar as empresas em sua totalidade e realidade. “Os esforços do Brasil neste processo de elaboração da ISO 20121 são para que a aplicação da mesma se dê em empresas de diversos tamanhos, ou seja, ela deve estar adaptada inclusive a pequenos negócios. É uma preocupação nossa também a questão com custos. A mudança não deve ser gerar grandes despesas para a empresa, para que possamos adaptar essa realidade global ao mercado brasileiro. Boa parte das nossas solicitações para a comissão foram no sentido das notas serem esclarecedoras para facilitar o entendimento de todos, inclusive para quem ainda tem pouco conhecimento sobre a sustentabilidade”, diz.
As instituições participantes, posteriormente, irão oferecer cursos e palestras para esclarecer as dúvidas e também promover uma maior conscientização sobre a sustentabilidade nos eventos. “Quando trabalhamos uma norma, temos várias associações coligadas, e serão elas as responsáveis por difundir a importância da ISO 20121 em seus países, por meio de cursos, eventos e demais ações. Ao longo do processo elas irão apresentar exemplos de boas práticas, o que será imprescindível para a tomada de consciência dos organizadores de eventos. As olimpíadas Londres 2012 serão um grande exemplo de evento sustentável”, conclui Fiona Pelham.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *