Lummertz apresenta proposta de modernização da Embratur no Fornatur

[Por Embratur, 18/06/2015]
Ao tomar posse como presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vinicius Lummertz recebeu o desafio de modernizar o Instituto e apresentar um proposta que o  transforme em agência. As formas e caminhos que esse processo deve seguir foram uma das pautas da 81ª Reunião do Fornatur (Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo) que aconteceu na tarde dessa quarta-feira (17) em Foz do Iguaçu.
Na reunião, Lummertz destacou que irá priorizar sistemas digitais e o gerenciamento do conteúdo repassado para agentes e operadores de turismo. “Quero fazer o alinhamento de todas as plataformas de governo para que elas possam ser alimentadas pelos próprios estados e municípios de forma alinhada com o mercado”, explicou.
Essa ótica apresentada por Lummertz deverá passar pela internet e redes sociais, classificadas pelo presidente como “comunicações extra-padrões”. Em consonância com a pauta do Fórum, o presidente defendeu a integração com essa realidade. “Precisamos criar uma grande matriz para colocar o que queremos mostrar. O mundo virtual é muito maior e nós precisamos nos dedicar a arquitetura de relacionamento complexa dessa realidade para que isso fortaleça o nosso mercado”, disse ele, que informou aos secretários e dirigentes já ter providenciado o desenho dessa nova arquitetura de gestão, que será apresentada em breve para o Fornatur.
Desburocratização e maior aproximação do mercado também foram outras questões apresentadas aos membros do Fornatur como rotas que devem ser seguidas pela nova diretriz da Embratur. “Precisamos trabalhar mais com o mercado e mais nas negociações. Essa Embratur que surge deve se ocupar na captação de investimentos para os estados e municípios e é preciso que facilitemos a vinda desses investimentos para trazer esses parceiros nacionais e internacionais. Assim passaremos a  contar com resultados dignos do apoio desses investidores. Vou lutar para que as condições de investimento deem garantia de que os bilhões gastos pelos investidores possam acontecer no nosso país”, explicou ele.
Questionado pelos secretários sobre os novos rumos da promoção, Lummertz voltou a defender o caminho da parceria público-privada para fortalecer o destino Brasil. “A Embratur faz 50 anos ano que vem, as economias do turismo cresceram muito e nossa estratégia tem que acompanhar essa realidade. Temos que acompanhar essas questões de mercado, essas aproximações e refletir a capacidade da Instituição de fazer mais parcerias público-privadas”, explicou ele.
O novo presidente da Embratur assume a autarquia em um momento de grandes desafios econômicos, mas diz acreditar que o turismo ganha força nesse cenário e começa a ganhar o status que merece. “O problema do nosso setor é de percepção política. E o fato de a presidenta Dilma Rousseff ter nomeado um ministro que já foi presidente da Câmara dos Deputados (Henrique Alves) mostra a importância que ela passou a dar para nossa pasta. Agora temos que definir nossa pauta e aproveitar que temos um líder com uma grande capacidade de mobilização”, destacou.
Secretários aprovam nova gestão da Embratur – Essa foi a primeira reunião na qual Lummertz participou como presidente da Embratur.  Jaime Recena, secretário de Turismo do Distrito Federal e presidente do Fornatur, disse que a vasta experiência do novo gestor é uma vitória para o setor.   “Temos muita confiança na competência do novo presidente. Tenho certeza que foi um ganho para todos os estados ter um profissional como o Lummertz à frente da Embratur”, disse Recena.
Nilo Felix, secretário de estado de Turismo do Rio de Janeiro, também parabenizou as mudanças feitas no turismo. “Temos dois grandes nomes à frente do turismo. A animação e convicção apresentada pelos dois é inspiradora e animadora”, destacou.
O ministro Henrique Alves também participou da reunião e reforçou a parceria com a Embratur. “Dilma tem que saber que somos um exército para movimentar a economia desse país e eu quero liderar e lutar com esse exército e trazer as armas que ele precisa para vencer essa guerra que é a conquista do turista. Estou em uma luta danada com Vinicius pela isenção do visto para o turista norte americano, e para criar áreas especiais de interesse turístico, com legislação fiscal e tributaria menos travada e mais segurança jurídica para o investidor”, declarou.