Braztoa e Reino Unido discutem legados e desafios na recepção de grandes eventos

[Por BRASILTURIS JORNAL , 26/06/2014]
Durante o evento do VisitBritain que aconteceu na manhã de hoje, dia 26, em São Paulo (SP), o presidente da Braztoa, Marco Ferraz, fez críticas ao governo, que segundo ele deixou os operadores de fora da Copa por não permitirem a venda de ingressos para os jogos. “Tem aviões saindo do País vazios, e regiões com 65% de desocupação nos hotéis”, disse. “O empresário do setor está tendo muito prejuízo”. Segundo ele, agora as operadoras devem buscar sair do mal momento no período pós-Copa,  e o trade deve olhar com otimismo para o crescimento do turismo receptivo.
No caso da Inglaterra, receber grandes campeonatos em 2012 parece ter sido um impulso essencial para o sucesso. O ministro da Cultura, Comunicações e Esporte do Reino Unido, Saji David,  esteve presente no evento e apresentou os principais legados dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2012 em Londres. “O total de visitantes somente para esses eventos chegou a 685 mil, e depois levantamos que 63% das pessoas se interessaram mais pelo destino. Além disso, 75% querem conhecer outros roteiros além de Londres”, disse.
Ainda segundo o estudo apresentado por David, aconteceram 15 milhões de recomendações ao destino no ano do campeonato – vantagens que o Brasil pode investir para incrementar o crescimento do turismo receptivo nos próximos anos. “A visibilidade e a  hospitalidade do brasileiro só  tendem a trazer boas reações para as Olimpíadas de 2016”, ponderou.
O ministro assinou esta semana um acordo bilateral de cooperação com o Brasil para cooperação técnica de qualificação e formação profissional em turismo e hospitalidade.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *