Perspectiva 2014: Uma grande chance para os pequenos negócios

[Por Brasil Econômico – Seu Negócio – iG, 01/01/2014]
Para o presidente nacional do Sebrae, Luiz Barretto, a Copa e as eleições devem agitar setores como o mercado de eventos, de produtos gráficos e de confecção
Artigo de Luiz Barretto*
O próximo ano será especialmente promissor para os pequenos negócios ampliarem seu alcance no mercado nacional. A Copa do Mundo e as eleições – tanto estaduais como federais – vão oferecer muitas chances para estabelecer novas parcerias, fidelizar e ampliar os clientes. Porém, só vai se sobressair nessa conjuntura tão favorável aquele que investir em planejamento e muita capacitação para melhorar a gestão do negócio.
O cenário é favorável para os mais variados segmentos, com destaque para o mercado de eventos, serviços gráficos e confecções. Nosso mercado nacional, com cerca de 100 milhões de consumidores, será reforçado por mais 600 mil turistas estrangeiros durante a Copa do Mundo, segundo estimativas da Embratur.
Mesmo que as micro e pequenas empresas tenham o mercado nacional como foco, é estratégico considerar os concorrentes estrangeiros para aumentar a competitividade de seus produtos e serviços. De que maneira? Adotando processos e padrões de qualidade mundial, independentemente do porte do negócio.
Com o aumento de renda, a população tem tido mais condições de viajar e obter novos parâmetros de qualidade de produtos e serviços. A padaria da esquina, por exemplo, não concorre apenas com os estabelecimentos vizinhos da região. Os clientes pelos quais ela disputa também têm outras referências de mercado.
Leia mais
Paraíba é 2ª colocada em sobrevivência de pequenas empresas
Mortalidade de pequenas empresas atinge mínima histórica, aponta Sebrae
Ex-cortadora de cana fatura R$ 50 milhões
Ex-office-boy fatura R$ 16,2 milhões por ano com máquinas para padarias
O trem com essas oportunidades está passando e as micro e pequenas empresas têm de ocupar pelo menos um dos vagões. Isso significa que não adianta o empreendedor confiar apenas no instinto ou em uma boa ideia. Convém se preparar para se sobressair. Um aspecto a considerar sobre 2014 é o fato de que neste ano teremos muitos feriados devido aos grandes eventos. Haverá mais turistas nas ruas, mas haverá menos clientes nas atividades que não são diretamente relacionadas aos jogos ou às eleições.
Para quem está atento e se prepara para as oportunidades, o prognóstico, sem dúvida, é muito positivo. Teremos grandes eventos que, embora sejam passageiros, podem ter consequências positivas duradouras. A sustentabilidade de uma empresa está diretamente relacionada ao foco na gestão e ao planejamento adequado. São esses os fatores que podem tornar 2014 um ano decididamente positivo para os pequenos negócios.
* Luiz Barretto é presidente nacional do Sebrae

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *