Estrangeiros voltam para a Copa do Mundo, revela pesquisa

[Por MTur, 18/09/2013]
O Ministério do Turismo divulga hoje (18/09) o resultado de uma pesquisa que traça o perfil dos turistas da Copa das Confederações. O estudo coloca em evidência o visitante estrangeiro e revela um alto índice de intenção de retorno ao país. De acordo com a pesquisa, 75,8% afirma que pretende voltar para a Copa do Mundo.
O turista internacional permaneceu 14,3 dias no país, bem acima da média do turista brasileiro (5,5 noites); se hospedou em hotéis (74,6%) e visitou outros dois destinos além da cidade-sede do jogo. Ao todo os visitantes estrangeiros transitaram por 132 cidades brasileiras.
“A Copa será um momento especial para apresentar o potencial turístico do país aos estrangeiros. Trabalhamos para ampliar o legado com os grandes eventos e permitir que o ganho do país após o fim do último jogo seja o maior possível”, disse o ministro do Turismo Gastão Vieira. As cidades mais visitadas por eles foram Rio de Janeiro (67,5%), Fortaleza (25,8%) e Belo Horizonte (23,3%). Fora do circuito das cidades-sede, os locais mais visitados foram Ipojuca, em Pernambuco, onde fica o destino de Porto de Galinhas (2,7%), Foz do Iguaçu, no Paraná (2,1%) e Armação de Búzios, no Rio (1,9%).
Cada estrangeiro gastou, em média, R$ 4.060 durante sua estada no país. A média geral dos entrevistados (brasileiros e estrangeiros) é de R$ 1.348 durante a viagem. As cidades que registraram o maior gasto per capita, incluindo visitantes nacionais e de fora, foram Rio de Janeiro (R$ 948,70), Fortaleza (919,52) e Brasília (846,22).
Na opinião do público entrevistado, os melhores serviços de infraestrutura turística foram os restaurantes (93,6%) e os meios de hospedagem (87,2%). Houve boa avaliação também dos serviços de táxi (88,3%), da segurança pública (78,3%) e do transporte público (72,8%).
As expectativas dos visitantes em relação à viagem ao Brasil foram, em geral, atendidas ou superadas, de acordo com declaração de mais de 70% dos entrevistados. Os itens melhores avaliados durante a viagem, mencionados espontaneamente pelos entrevistados, foram a hospitalidade do povo (32,9%), as praias e belezas naturais do país (25,6%) e os estádios (20,5%) e o estádio (20,5%).
“Esse foi um evento para testar a infraestrutura dos jogos. Os estádios de modo geral foram avaliados positivamente por quase a totalidade do público”, afirma o secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz.
A pesquisa, encomendada pela Fipe a pedido do Ministério do Turismo, será apresentada nesta quarta-feira (18) em audiência pública da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara dos Deputados, com a participação do secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz, e o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Flávio Dino.
Sobre a pesquisa
A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) realizou 15.567 entrevistas nos estádios, sendo 2.817 de pessoas que residem na unidade federativa onde o jogo foi realizado, 11.019 brasileiros de outros estados e 1.731 estrangeiros. Também foram feitas 1.338 entrevistas com estrangeiros em aeroportos de Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília, Salvador, Rio de Janeiro, Recife e no aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *