Trade do Rio se une contra decreto do pref. Eduardo Paes

[Por Panrotas, 26/06/2013]
O Prefeito do Rio, Eduardo Paes, criou em meados de junho um decreto que proíbe a circulação de fretamentos na cidade, no período de 19 a 30 de julho, auge da alta temporada e durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). A medida visa diminuir o número de veículos na cidade e evitar transtornos, como engarrafamentos, durante a JMJ – evento que deve reunir 2,5 milhões de peregrinos no Rio.
O decreto, no entanto, está sofrendo represálias do trade carioca. Liderada pela ABEOC-RJ, as entidades do Rio (ABEOC, Abav, ABIH, Bito, ABBTur, Sindegtur, Sindetur, Sintur, FCVB-RJ, Rio CVB, FBHA e Sindicato das Empresas de Ônibus Turísticos) se uniram contra a medida do prefeito.
“Estamos criando um documento que será assinado pelo presidente da Abav, George Irmes, e por todos os presidentes das entidades pedindo para que o Prefeito abra uma exceção para empresas de turismo. O decreto proíbe a circulação em toda a cidade, independente de haver ou não algum evento da JMJ e nós temos turistas para transportar e eventos a serem realizados”, afirmou a presidente da ABEOC-RJ, Rosana Bety, lembrando que realização de congressos e eventos não está restrita a Copa do Mundo ou JMJ. “Eu tenho um evento neste mesmo período em Copacabana. Como vou fazer para deslocar os participantes? Como irei buscar os palestrantes no aeroporto?”, indaga a presidente.
Nesta quinta-feira (27/06), Rosana terá um encontro com o subsecretário de Turismo, Pedro Guimarães. A ideia é prepará-lo e avisá-lo da iniciativa da entidade. Outro assunto que entrará na pauta é a criação do Conselho Municipal do Turismo, uma entidade que, se criada, reunirá o secretário de Turismo do Rio e todos os presidentes das entidades de classe do setor.
“Pleiteamos este Conselho há bastante tempo. Com ele, os encontros serão frequentes e discutiremos sempre assuntos pertinentes ao turismo do Rio. Toda grande cidade tem um, menos o Rio”, lamenta.