Fenac: pavilhão será demolido mas local receberá eventos

[Por Revista Eventos, 16/06/2013]
O pavilhão da Fenac que pegou fogo na quarta-feira da semana passada será demolido até o final deste mês. Peritos da seguradora do espaço estiveram ontem no prédio de mais de 3 mil metros quadrados e anunciaram a perda total do imóvel. O presidente da Fenac, Elivir Desiam, confirmou que a limpeza do pavilhão 2 começará na próxima segunda-feira. Destacou, ainda, que todos os eventos agendados até o final do ano estão confirmados. A Expoclassic e a Construsul serão realizadas no espaço do prédio que será destruído, com a montagem de pavilhões de lona.
O Conselho Deliberativo da Fenac irá analisar a viabilidade de um novo pavilhão. “Temos que avaliar se vale fazer o novo prédio, pois, na semana que vem, teremos uma reunião, em Porto Alegre, para acertar detalhes do projeto Fenac do Futuro”, antecipou Desiam. A execução do ambicioso projeto resultará na demolição de todos os pavilhões do complexo da Fenac. “Construiremos somente um pavilhão, com 45 mil metros quadrados. Por isso, temos que discutir o que é melhor.”
Todas as mostras do segundo semestre serão realizadas, algumas no espaço do prédio 2, que será destruído, nesse caso com a utilização de lonas, e outras nos demais espaços da Fenac. A confirmação veio no encontro realizado ontem à tarde entre a diretoria da Fenac. A Construsul, programada para o início de agosto, ocorrerá também na área do prédio que será destruído, ocupando também outros pavilhões. A Expoclassic, entre os dias 16, 17 e 18 de agosto, poderá ocupar o mesmo espaço e outros pavilhões.
A Mostratec, entre 21 e 26 de outubro, e a Festa Nacional do Calçado, entre 6 e 15 de setembro, serão realizadas em outros pavilhões. O diretor-executivo da Fenac, Paulo Raul Hanauer, informou que os peritos constataram que as paredes e a estrutura do telhado ficaram comprometidas. “Agora, vamos encaminhar a documentação para receber o valor do seguro”, disse Hanauer. A Fenac tem 36 mil metros quadrados de área coberta por seguro. “O pavilhão 2 representa em torno de 7% do total da área construída.”
Cronograma segue no local
O diretor-executivo, Paulo Raul Hanauer (E), o presidente da Fenac, Elivir Desiam, e a gerente de eventos, Luciane Alves Lampert se reuniram na tarde de ontem com os peritos da seguradora e confirmaram os eventos do segundo semestre no local. O delegado Nauro Marques, responsável pela investigação do caso do incêndio da Fenac, ainda aguarda o resultado da perícia do IGP (Instituto Geral de Perícias), até julho, para iniciar os interrogatórios. Nunes diz que precisa saber se foi curto-circuito ou incêndio criminoso e listar os depoentes. O incêndio que destruiu o pavilhão 2 da Fenac aconteceu na madrugada da quarta-feira da semana passada. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Novo Hamburgo, o fogo no prédio da Rua Araxá, no bairro Ideal, começou por volta da 1h40 hora e foi controlado às 4 horas. O local abrigava a Feira de Ibitinga e uma mostra de animais. Não houve feridos. Os animais foram resgatados pelos bombeiros. As causas do incêndio estão sendo apuradas pelo Instituto Geral de Perícias (IGP).