CNT cria comissão para discutir relações trabalhistas

[Por  Hôtelier News, 28/03/2013]
O CNT (Conselho Nacional de Turismo) criou nesta semana uma comissão para tentar solucionar o impasse quanto à flexibilização de leis trabalhistas durante os grandes eventos esportivos do País. O novo órgão deve propor maneiras de adaptar os dispositivos da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), a fim de estabelecer um acordo entre empresários e entidades trabalhistas do setor.
Os representantes da indústria propõem a utilização de mão de obra estrangeira, sob o argumento da falta de qualificação dos brasileiros e da a adoção de novas regras para contratação temporária. Já as entidades sindicais acreditam que a terceirização poderia resultar em funcionários menos qualificados ocupando os postos de trabalho.
Serão convidados a compor a comissão representantes dos ministérios do Turismo e do Trabalho e Emprego e as entidades patronais e de funcionários do setor.
Categoria
Entidades sindicais se reuniram ontem, em Brasília, para tentar estabelecer um plano de ação a fim de garantir o cumprimento de direitos trabalhistas, inclusive após os eventos esportivos. A formação e qualificação dos funcionários, as condições de trabalho, saúde, segurança foram alguns dos temas colocados em pauta durante o encontro.
Ficou estabelecido que, a partir da próxima quarta-feira (03), haverá reuniões periódicas para estabelecer parâmetros claros para a contratação dos trabalhadores.
Participaram da reunião representantes da FBHA (Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação), do Contratuh (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade), do Sindetur (Sindicato das Empresas de Turismo do Estado de São Paulo), da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e da UGT (União Geral dos Trabalhadores).