Vinho brasileiro vira novo segmento turístico

[Por Brasilturis, 15/02/2013]
Como parte do acordo de cooperação técnica, assinado em dezembro, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) definiram os novos mercados prioritários para a divulgação da enocultura brasileira no exterior. Entre eles: Alemanha, Inglaterra, Portugal, Peru, Uruguai, México, Argentina, e Paraguai.
As ações foram discutidas nesta quinta-feira, dia 14, durante a reunião entre a coordenadora-geral de promoção da Embratur, Thusnelda Frick, e Ivane Fávero, secretária de Turismo de Garibaldi (RS) e presidente da Associação Nacional de secretários e dirigentes de turismo das capitais e destinos indutores (Anseditur).
Além dos mercados prioritários, o encontro também definiu outras ações, como a criação da rota do vinho e a divulgação do centenário do espumante brasileiro que será comemorado na Festa Nacional do Champagne – Fenachamp em Garibaldi no mês de outubro. “A divulgação dos vinhos será feita durante as feiras e eventos que a Embratur deverá participar este ano. Um exemplo será ITB, em Berlim, em 06 de março. No estande da Embratur terá um espaço voltado para palestras sobre a encocultura brasileira. Existe também a intenção de levar um sommelier para explicar a conceituação do vinho brasileiro ”, explicou Thusnelda Frick.
Segundo Ivane Fávero, a programação das novas ações vem consolidar ainda mais o acordo. “Essa é uma conquista do enoturismo brasileiro. Uma vitória não só das cidades produtoras de vinhos do Rio Grande do Sul, mas de todos outros destinos produtores de vinhos. Pela primeira vez, o vinho brasileiro vai aparecer nas ‘prateleiras’ internacionais relacionadas ao turismo. Também cabe ressaltar a sensibilidade do presidente da Embratur, Flávio Dino, em perceber que o enoturismo é também um produto ligado a cultura local.”
Os vinhos brasileiros – O Brasil está entre o seleto grupo de produtores de vinhos no mundo. Esta posição foi conquistada a partir dos altos investimentos dos últimos anos no segmento, que resultou na crescente melhoria da qualidade do vinho nacional e, em consequência, abre possibilidades para o aumento do interesse no enoturismo. O setor já teve aumento de mais 100% de turistas nos últimos dez anos – segundo dados da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale). Em 2011, o Vale dos Vinhedos, principal região vitivinícola do Brasil, recebeu 228 mil visitantes, contra 45 mil, em 2001.