Secretaria lança edição de projeto que busca permanência de turistas na Bahia

[Por Tribunaldabahia, 05/02/2013]
Como o Carnaval este ano começa cedo, o secretario estadual de Turismo, Domingos Leonelli, já prepara diversos eventos para manter o turista na Bahia.
A grade começa com o Espicha Verão, que este ano terá como palco o Pelourinho, uma das regiões de maior queda de público.
“O Pelourinho é um importante cartão-postal da nossa capital e também um lugar de forte presença cultural, com toda a estrutura de bares e restaurantes”, afirmou.
Neste ano, haverá shows no período de 22 a 24. O reinado de momo será aproveitado para a divulgação da programação, por meio de LEDs nos trios, banners em hotéis e mensagens na internet.
“Vamos fazer promoções no Rio, São Paulo e Minas”, acrescentou o Coordenador Zitomir Souza. Leonelli frisa que todas as praças do Pelô serão movimentadas, contando ainda como atrativos como mostras de Cinema e teatrais e um festival gastronômico em homenagem a dona Cano.
Primeiro evento da série, o Espicha Verão foi criado há seis anos, justamente na última vez em que o Carnaval caiu no começo de fevereiro – o dia de Iemanjá caiu exatamente no sábado de folia.
Entre 14 a 18 de abril, a capital baiana recebe a Bolsa Nordestina de Turismo e Marketing (BNTM), que vai trazer cerca de 300 operadores de todo o país.
Este evento será concomitante com o Salão do Turismo, voltado para o interior. O destaque de maio será a prova da Stock Car, que ocorre tradicionalmente em abril.
Junho será o período do São João e da Copa das Confederações. Em julho voltam as férias escolares, com retorno do turismo de negócios a partir de agosto. O setor é o grande esteio do trade entre uma alta estação e outra. Segundo o presidente da Abav-BA, Pedro Galvão, o turista corporativo ou de eventos/congressos gasta em média US$ 300 diários, contra R$ 100 do visitante de lazer.
Baixa estação – Segundo o presidente da Associação Baiana de Agências de Viagem (Abav-BA), tanto o trade turístico como o governo estadual, através da Secretaria do Turismo e da Bahiatursa, já se organizam para mobilizar turistas para transformar a baixa estação, devido ao Carnaval este ano começar cedo, numa média estação, mas há dificuldades.
“Nós sabemos que muitas famílias viajam na alta estação em função das férias dos filhos (que, tradicionalmente, acabam no pós Carnaval”, explicou.
Com isso, os turistas sem filhos deve ser o foco das ações de divulgação no primeiro semestre da ABIH e Abrasel – associações da indústria hoteleira e de bares e restaurantes, inclusos ai a terceira idade e o público homoafetivo.
“O São João em Salvador está sendo divulgado de forma efetiva. Mas não só em Salvador, mas nas cidades com capacidade de abrigar turistas”, acrescentou, citando Porto Seguro, Lençóis, Ilhéus, Senhor do Bonfim, Recôncavo e Litoral Norte.