Empresários se preparam pra aumento da clientela no Carnaval

[Por Aquidauananews, 06/02/2013]
Esperando o costumeiro aumento da demanda por diversão neste feriado de Carnaval, algumas empresas de Campo Grande (MS) irão contratar mão de obra extra para atender à clientela. É o que aponta sondagem feita pelo Sebrae sobre a economia dos pequenos negócios nesta época.
A pesquisa abrangeu o setor de entretenimento, alimentação fora do lar, comércio de bebidas e hotelaria. Dos empresários entrevistados, 70% afirmam que precisarão incluir mais pessoal no quadro de colaboradores no período, e 80% esperam maior quantidade de clientes.
No estabelecimento de Carlos Roledo Junior tudo foi planejado com muita antecedência. “Neste ano, vamos fazer uma programação diferenciada todos os dias do feriado, com artista de renome nacional e escolas de samba locais, então, em vez de dois dias, começamos a organizar um mês antes”, ressalta.
Proprietário do Miça Bar e Restaurante, ele diz que terá de contratar cerca de 40% a mais de trabalhadores temporários para servir, atender e fazer a segurança do local. A expectativa é dobrar o movimento em relação aos dias normais. “A casa deve receber entre 600 e 800 clientes diariamente. São pessoas que não querem se deslocar para o interior do Estado em busca do Carnaval e procuram opções de diversão aqui na Capital”, diz Roledo Junior.
O levantamento também deu ênfase aos segmentos que fornecem serviços a bares, restaurantes, casas noturnas e hotéis. “Há uma cadeia de produtos e serviços que dão suporte a estas empresas, como buffets, seguranças, geradores de energia, fornecedores de bebidas. Estes também sentirão o impacto positivo no faturamento”, avalia a técnica do Sebrae, Ellen Doreto.
Para ela, quem fizer um bom trabalho no Carnaval poderá alavancar a competitividade da empresa. “O empreendedor deve aproveitar o período para se destacar no mercado criando um horário diferenciado de atendimento, inserindo novos produtos e inovando nos serviços”, diz.
Os sócios Priscila Mendonça Fernandes e Marcos Fernandes, conhecidos pela clientela como “casal bolinho”, irão mudar a cara das gostosuras vendidas em sua loja, a Só mais um Cupcake Café, a partir desta quinta-feira, 7 de fevereiro. “Os cupcakes estarão bem mais coloridos, com confetes e máscaras de Carnaval, no clima da diversão”, conta Priscila.
A confeitaria está aberta há nove meses no centro da Capital e já habituou seus clientes aos bolinhos temáticos. “O Carnaval não é um evento tão produtivo para comida, mas ainda assim esperamos vender com este tema, assim como na Páscoa, Natal e outras datas comemorativas”, conclui.
Comércio ambulante
Enquanto nos pontos fixos a economia aquece em alguns setores, nas ruas, há um comércio ambulante que aguarda o movimento de pessoas nos desfiles das escolas de samba e outras comemorações carnavalescas a céu aberto. São vendedores de água, bebidas alcoólicas, alimentos, acessórios e souvenires para a diversão, entre outras atividades econômicas ligadas ao entretenimento nesta época.
A salgadeira Elizete Mare Silva Gomes todos os anos comercializa alimentos durante a festa de rua do carnaval realizado no centro de Campo Grande. “Vendo basicamente água, suco e salgados assados, mas estou pensando em oferecer também a salada de frutas em potinhos”, conta. “É um dinheiro extra que entra”, destaca.
E para que a clientela conquistada no feriado compareça nos próximos dias do ano ou, ainda, aos futuros eventos, fica a dica da técnica do Sebrae: “Realize um atendimento de qualidade o ano inteiro”, conclui Ellen.