R.Hamam completa 30 anos e aponta tendências no mercado de eventos de negócios

Player pioneiro no segmento acredita que a inovação é a chave para a competitividade
A R.Hamam Eventos, empresa pioneira nos serviços profissionais de organização de congressos no Brasil, recentemente completou 30 anos de atividades. A organização, que atende alguns dos maiores players dos setores hoteleiro, médico, automotivo, de turismo e de tecnologia e inovação, aponta para o surgimento de oportunidades ainda pouco exploradas neste setor, como a utilização de formatos interativos e amparados por inovações tecnológicas. Desde a promoção de atividades que incentivam a integração do público até mesmo com a utilização de recursos com holografia e realidade aumentada.
Segundo o diretor executivo da empresa, Rogério Hamam, a demanda por eventos de negócios, de networking e especializados aumentou significativamente nos últimos anos, mas a forma de fazê-los continua estagnada. Pesquisas revelam que as organizações promotoras de eventos têm aumentado o budget, sendo que 20% delas já reservam mais de R$500 mil anualmente. “O formato tradicional de congressos e seminários no qual diversas palestras se sucedem para um público passivo tem se provado desgastante, especialmente quando aborda temas complexos. A absorção de informação pelo público nesse formato é mínima”, afirma.
Para ele, utilizar recursos tecnológicos e interativos, criando novos formatos de apresentação é essencial e deve ser feito de forma individualizada, conforme o objetivo, tema e público de cada evento. Por isso, a empresa tem investido na pesquisa de formatos que gerem envolvimento entre os participantes e tornem mais agradável a experiência do público.
Um exemplo é o Open Innovation Seminar, maior evento global de inovação aberta, que foi realizado no último mês. A R. Hamam investiu em um formato que agregou 27 atividades realizadas de forma paralela. A solução se adaptou ao desafio de atender tanto ao público iniciante no tema da inovação aberta quanto aos especialistas. Assim, além de palestras, painéis e cursos dinâmicos, o evento contou com as chamadas arenas – reuniões entre representantes da hélice tripla (governo, empresa e academia), para debaterem sobre desafios cuja solução só pode surgir a partir da cooperação.
Sobre a R. Hamam
Em 1967, quando a área de eventos no Brasil ainda estava engatinhando, Roosevelt Hamam fundou a primeira empresa brasileira especializada em congressos, convenções, seminários e eventos paralelos, a Beta Congressos. Quinze anos depois, com o desenvolvimentismo e o ‘milagre brasileiro’ batendo à porta, esse mercado se aqueceu e passou a pedir novidades. Foi aí que, em 1982, a companhia foi rebatizada de R. Hamam, se tornando uma das mais categorizadas e experientes empresas do gênero. A empresa atua nos segmentos médico, farmacêutico, automotivo, de turismo, tecnologia e governamental. Em seu portfólio, estão eventos líderes em seus segmentos, como o Open Innovation Seminar, maior encontro global de inovação aberta, e o Conotel, evento de hotelaria que já está na sua 55ª edição.