Execução orçamentária do MTur tem recorde com 99%

[Por Panrotas, 13/12/2012]
O secretário-executivo do Ministério do Turismo, Valdir Moysés Simão, apresentou o balanço do MTur em 2012. De acordo com ele, a execução orçamentária do MTur foi recorde neste ano: chegou a 90,6% em novembro e fechará dezembro em 99%. O anúncio aconteceu hoje durante a 37ª Reunião do Conselho Nacional de Turismo (CNT), em Brasília.
“Recursos financeiros não faltaram. O Ministério do Turismo já pagou, efetivamente, R$ 1,011 bilhão, até agora, para desenvolver suas ações. No último dia 7, 82% do orçamento da pasta já tinham sido empenhados. Nossos gastos são qualitativos, 76% deles são destinados a investimentos”, explicou.
AGENDA
O secretário nacional de Políticas de Turismo e secretário-executivo do CNT, Vinícius Lummertz, apresentou aos conselheiros a Agenda Estratégica do Turismo – 2013-2022, que dará sequência às ações do Plano Nacional de Turismo (PNT), possibilitando a materialização do 1º PNT em Ação.
“A Agenda Estratégica possibilitará o aprimoramento da Política e do Plano Nacional de Turismo. Assim, melhorando em competitividade, teremos condições de contribuir para o crescimento da economia brasileira”, afirmou Lummertz.
A Agenda Estratégica propõe a alteração do horizonte do PNT para 2013 – 2016 e a inclusão do subtítulo “O Turismo fazendo muito mais pelo Brasil”. Uma das principais propostas é a elaboração periódica de documentos executivos que possibilitem ações concretas de apoio ao desenvolvimento do turismo onde estejam previstos os meios materiais, financeiros e legais necessários para a viabilização desses projetos.
“O turismo tem a capacidade de construir um Brasil maior, gerando emprego e renda, trazendo soluções ecologicamente viáveis e sustentáveis. O turismo não traz problemas, só vantagens”, afirmou o secretário. O 1º PNT em Ação terá duas abordagens: uma temática, por macro ambientes de negócio, e a segunda transversal, focando a cadeia produtiva do turismo.
São quatro os macro ambientes considerados: parques naturais, litoral, parques temáticos e turismo cultural. A abordagem transversal considerará temas como legislação, acessibilidade, gestão, regionalização, crédito, qualificação, promoção e comercialização e infraestrutura.
O secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Fábio Mota, apresentou um balanço de sua gestão e enfatizou a necessidade de investimentos privados para completar o trabalho que é feito pelo governo. “Precisamos de investimentos privados para qualificar as destinações turísticas”, afirmou. Fábio Mota utilizou como ilustração o investimento de R$ 100 milhões realizado pelo MTur para ligar a cidade de Bonito à Serra da Bodoquena, no Pantanal Matogrossense. “Temos que encarar essa deficiência, estamos dando acesso a uma região excepcional em belezas naturais, mas que precisa de acomodação e infraestrutura para atrair mais turistas”.
UM BILHÃO DE TURISTAS
O secretário-executivo do MTur lembrou que hoje a Organização Mundial do Turismo celebra a marca inédita de 1 bilhão de turistas em viagens pelo mundo em 2012. “Esse é um marco histórico, temos que comemorá-lo. Reforço o pedido para que todos vocês se juntem a nós nessa comemoração. Imaginem o potencial de um bilhão de pessoas contribuindo para a economia mundial”, disse Simão.