Festuris inova com a realização do Salão da Acessibilidade

[Por Revista Hotéis, 04/06/2012]
Dados da Organização Mundial de Turismo apontam que 10% da população dos países desenvolvidos é formada por deficientes. No Brasil, são 24,5 milhões de pessoas portadoras de alguma incapacidade física, mental, motora, visual ou auditiva. A partir desta realidade, o 24º Festuris – Festival do Turismo de Gramado, que acontecerá de 22 a 25 de novembro, no Serra Park, em Gramado (RS), terá como principal novidade o Salão da Acessibilidade. Mais que um ambiente inovador para apresentação do turismo acessível, a ideia é trabalhar com a causa, que já começou na edição passada do evento a partir de várias adaptações nos pavilhões do Serra Park, onde o festival é realizado anualmente.
O Diretor do Festuris, Eduardo Zorzanello, recorda que em 2011 já houve uma preocupação com a colocação de corredores mais largos e rampas, além da contratação de pessoas portadoras de deficiência. “Com o Salão da Acessibilidade, mais uma vez nos mostramos vanguardistas, antecipando uma tendência que vai atingir todo o mercado do turismo”, avalia Zorzanello. Ele ainda aposta que o salão vai favorecer a realização de novos negócios e proporcionar mais conhecimento aos expositores. “Também queremos estimulá-los a promover todo e qualquer tipo de adaptação para o turismo acessível em seus estandes,” frisa o diretor.
Para a realização do projeto da acessibilidade, foram contratadas como assessoras promocionais Tânia Brizolla e Márcia Godinho, da empresa de consultoria Prisma. Tânia, com passagem pelo Ministério do Turismo e ampla experiência e conhecimento do trade, explica que, apesar da acessibilidade estar relacionada à adaptação de edificações e equipamentos para o alcance e utilização do portador de deficiência, também tem outras aplicações importantes. “Quando falamos em turismo acessível, temos que pensar no idoso, gestante, obeso e criança, que precisam de espaços e situações adaptadas as suas necessidades”, ressalta Tânia.
Márcia lembra que as leis relacionadas à acessibilidade não são novas, mas a sua aplicação no turismo está sendo explorada há pouco tempo. “Agora é que o mercado começa a tomar ciência da importância de atender bem essa considerável porção da população”, diz a assessora. “Cada vez mais percebemos a importância que os países dão à acessibilidade no turismo”, comenta a Diretora do Festuris, Marta Rossi. Um dos exemplos é a Itália, que desenvolve o projeto Village for All, uma bem-sucedida iniciativa para desenvolvimento da arquitetura universal para atender as pessoas com alguma dificuldade ou mesmo uma criança ou idoso.
No Brasil, o município de Socorro (SP) é reconhecido como destino de referência em acessibilidade, com adaptação de todos os pontos públicos e privados existentes na cidade, além de turismo voltado a pessoas portadoras de deficiência ou redução de mobilidade.
Maiores informações sobre o evento pelo site: www.festivalturismogramado.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *