Renegociação das tarifas hoteleiras

[Por Brasilturis, 12/05/2012]
Conferência do Rio vai receber 183 paises
O assunto ganhou mais evidência ainda quando na sexta, o governo federal anunciou, via presidente da Embratur, que os preços das diárias de hotéis do Rio de Janeiro durante o período da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável terão queda de 20%, pelo menos. Este preço diminuído . teve negociação entre o governo, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (Abih) e a operadora de turismo contratada pelo Ministério das Relações Exteriores para intermediar os contratos com as delegações estrangeiras.
Flávio Dino, informou que a negociação será fechada na segunda-feira (14) e que o governo espera chegar a uma redução maior. “ Queremos a máxima redução possível. Temos uma expectativa de ultrapassar os 20%, chegar a uma queda de 30%”, avaliou. Apesar do provável acordo, o governo não descarta outras medidas para coibir abusos nos preços.
O governo decidiu fazer um apelo à indústria hoteleira depois que o Parlamento Europeu anunciou na última quarta-feira (9) que havia desistido de enviar uma delegação de eurodeputados para a conferência por causa dos preços abusivos da hospedagem. No mesmo dia, o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), também informou que a Casa não pagaria diárias para os deputados durante a conferência por causa dos preços altos.
O governo reuniu, para a negociação com os hotéis, um pelotão de ministros: a chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann; das Relações Exteriores, Antonio Patriota; da Justiça, José Eduardo Cardozo; e o advogado-geral da União, ministro Luís Inácio Adams, em uma reunião de mais de três horas no Palácio do Planalto.
A redução de preços será retroativa, ou seja, valerá para delegações que já contrataram hospedagem para o período. O acordo também prevê o fim da exigência de hospedagem mínima de sete dias, que estava sendo feita pelo setor hoteleiro.
Segundo o presidente da Embratur, a interferência do governo na questão não tem caráter intervencionista nem quer impor um tabelamento de preços à rede hoteleira. “O governo não pretende revogar a lei da oferta e da procura, o que estamos é fazendo um apelo ao setor, para que, mesmo diante do aquecimento da demanda, cobrem preços mais compatíveis com o mercado de eventos”.
Rogério Frizzi, diretor comercial da Terramar Turismo & Eventos, sediada em São Paulo e operadora oficial da Conferência das Nações Unidas Sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20, confirma que a hotelaria carioca está considerando os apelos vindos do governo. E acrescenta que está próximo de ser fechado um acordo em torno de 25% para os novos participantes das reuniões do Comitê Preparatório, que ocorrerá de 13 a 15 de junho de 2012 no Riocentro e, também, nos dias de Diálogo sobre Desenvolvimento Sustentável, de 16 a 19 de junho.
Frizzi faz questão de enfatizar que a ABIH-RJ e as redes hoteleiras, desde o início, compartilham da ideia de buscar a melhor imagem para o Brasil e para a cidade do Rio de Janeiro. “A hotelaria tem feito esforços em vários sentidos para disponibilizar apartamentos; adequá-los da melhor maneira possível aos chefes de estado, inclusive dispensado clientes habituais, atendendo inúmeras visitas de inspeção, treinando os seus colaboradores e adequando as normas de segurança e acessibilidade para satisfazer as necessidades e superar as expectativas de um público que é especial”, avalia o agente de turismo.
A expectativa agora recai sobre quantos hotéis vão aderir ao acordo; uma vez que a operadora já assume reduzir o valor da remuneração de seus próprios serviços a níveis inferiores àqueles que são praticados pelo mercado, para proporcionar uma queda ainda maior no preço final. “Esperamos com o apoio dos hotéis atingir uma redução de 25% no valor final das diárias para atender o Comitê Preparatório e período dos Diálogos, mas tudo ainda depende de novas reuniões que irão ocorrer entre os dias 21 e 22 de maio, quando sairá a decisão final”, afirma o agente de viagem.
Para o período em que será realizada a reunião dos chefes de estado, de 20 a 22, os hotéis cariocas bloqueados registram 100% de ocupação, contemplando a participação de 146 comitivas internacionais distribuídas em 7.285 apartamentos nos hotéis de padrão 3, 4 e 5 estrelas. Ou seja, essas comitivas, que são as delegações oficiais, foram todas devidamente atendidas e estão com as suas hospedagens garantidas e finalizadas.
O diretor do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil no Rio de Janeiro (Unic Rio), Giancarlo Summa, informou que dos 193 países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU), 183 já confirmaram presença na Rio+20. São 135 presidentes, vice-presidentes ou primeiros-ministros se inscreveram para discursar durante a reunião. Na Rio 92, foi pouco superior a 100.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *