“Combustível é o maior desafio das aéreas”, diz Sabre

[Por Panrotas, 10/01/2012]
A conclusão da pesquisa bianual do Sabre Airline Solutions para os executivos de 80 empresas aéreas regionais e globais aponta que as regulamentações governamentais sobre segurança nos aeroportos, licenças de emissão de carbono e outras taxas fiscais terão um impacto negativo nas receitas das companhias aéreas nos próximos 18 meses.
Aéreas em todo o mundo manifestaram oposição à medida em matéria de direitos de emissão de carbono (ETS) implementada pela União Europeia, que exige o pagamento de taxas de emissão de todas as companhias aéreas operando no espaço aéreo europeu.
Além disso, novos impostos na indústria ameaçam aumentar significativamente o custo das viagens aéreas, reduzindo a demanda no atual contexto de instabilidade econômica. Esta é a primeira vez que as regulamentações governamentais têm sido destaque entre os três principais desafios com impacto negativo sobre as receitas das companhias.
“As empresas já estão investindo para reduzir suas emissões de carbono e, portanto, em vez de impor taxas adicionais e planos que limitam os investimentos, os governos devem implementar políticas mais sustentáveis, seja o incentivo para pesquisa e desenvolvimento de combustíveis alternativos ou a adoção de políticas modernas para o controle do espaço aéreo”, disse o CEO do Sabre, Sam Gilliland.
Na América Latina, o preço do combustível continua liderando a pesquisa do Sabre, identificado em 70% dos executivos entrevistados como o maior desafio que enfrentam as empresas aéreas. Como os executivos na América do Norte, Europa, Oriente Médio e África (Emea) e Ásia-Pacífico (Apac), a gestão para a compra e fornecimento de combustíveis foram relatadas como as principais preocupações relacionadas com a volatilidade do preço do combustível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *