Embratur lançará roteiro turístico para Copa de 2014

[Por Diário do Nordeste, 29/09/2011]
A Embratur deverá apresentar, até o fim do ano, o roteiro integrado a ser trabalhado pela agência de receptivo credenciada pela Fifa (Federação Internacional de Futebol) para as 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. Fortaleza deverá capitanear um pacote que envolverá municípios do Ceará, além do Maranhão e do Piauí.
A informação foi dada pelo presidente da Embratur, Flávio Dino, que participa hoje pela manhã do VIII Encontro de Secretários Municipais de Turismo do Estado do Ceará. O trabalho de elaboração destes destinos já foi iniciado, envolvendo equipe técnica do órgão e do Ministério do Turismo, além de entidades representantes do mercado. A ideia, aponta Dino, é de que o trabalho de promoção tenha início no ano que vem, com os novos pacotes sendo divulgados nas primeiras feiras internacionais de turismo do mundo.
O presidente afirma que toda a verba aprovada para o órgão para 2012 será voltada para a promoção destes pacotes. A previsão é de que a Embratur conte com R$ 180 milhões no próximo ano, mas os valores vão depender do que for aprovado no Congresso, que votará a dotação orçamentária em dezembro. Já a parte de comercialização ficará a cargo da Fifa, que tem como credenciado para organizar o recebimento dos visitantes estrangeiros na Copa de 2014 o Grupo Águia, que representa a Match Connection neste trabalho de logística, e que reúne 17 empresas nacionais no trade turístico.
Flávio Dino explica que o pacote será elaborado com base nos Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional, levantamento feito pelo Ministério do Turismo que aponta 65 municípios brasileiros com potencial para induzir o setor em suas regiões.
No Ceará, foram apontados quatro: Aracati, Fortaleza, Jijoca de Jericoacoara e Nova Olinda, que, juntos, poderiam mobilizar um total de 25 cidades cearenses. “Nós vamos pegar estes resultados do Ceará e juntar com os estados vizinhos, Piauí e Maranhão, e oferecer para o mercado para promoção e comercialização. Os estados que não estão na Copa também serão beneficiados”, explica o presidente do órgão. Segundo ele, o objetivo deste trabalho é garantir uma maior permanência dos turistas internacionais no Brasil, e fazer com que estes voltem após passado o evento futebolístico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *