Regulamentação do Cadastur foi assinada no Salão do Turismo

Por Turismo Sergipe 20/07/2011
O Sistema de Cadastramento dos Setores Turísticos (Cadastur) foi regulamentado pelo ministro do Turismo, Pedro Novais, durante o 6º Salão do Turismo, que aconteceu entre os dias 13 e 17 de junho, no pavilhão de exposições do Anhembi, em São Paulo.
Foram criadas matrizes para o cadastramento para 16 atividades de prestadores de serviços turísticos. Para sete categorias (meios de hospedagem, agências de turismo, transportadores turísticos, organizadores de eventos, parques temáticos, acampamentos turísticos e guias de turismo) o cadastro é obrigatório. Para os demais como bares e restaurantes, locadoras de veículos, centros de convenções, casas de espetáculos, bacharéis em turismo, o cadastro é opcional. “A regulamentação do setor é um desafio que assumimos e estamos atingindo bons resultados”, disse o ministro Pedro Novais.
Já para a coordenadora geral dos Serviços Turísticos do Ministério do Turismo, Rosane Rockenbach, o estado de Sergipe é um grande parceiro do Ministério na questão do Cadastur. “Temos um desafio de crescimento com a assinatura da portaria de cadastro, que legitima o Cadastur. Sergipe é um grande e atuante parceiro nosso. Os dados fornecidos pelo estado servem de base para estudos complementares do Ministério”, informou Rosane.
O coordenador do Cadastur da Empresa Sergipana de Turismo (Emsetur), Paulo Barros, achou importante a regulamentação do cadastro. “O forte do Cadastur são as agências, mas precisamos conscientizar as outras matrizes para a importância deste cadastro. O empresário só tem a ganhar com a inserção de seu estabelecimento no Cadastur, já que facilita, inclusive, o acesso às linhas de crédito”, preveniu o coordenador.
O presidente da Emsetur, Paulo Henrique, destacou a importância do Cadastur para a liberação de verbas no setor turístico de Sergipe. “O valor que o Ministério do Turismo libera para o estado é baseado nos dados do Cadastur. E só quem ganha com esse cadastro é o turismo de Sergipe, que pode se desenvolver ainda mais com a liberação dos recursos do Mtur”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *