Associação Espanhola de Agências de Eventos aposta em eventos híbridos como solução a médio prazo

Em entrevista ao jornal espanhol Conexo, a presidente da Associação Espanhola de Agências de Eventos Associados (AEVEA), Mar García, destacou que a importância dos eventos para a reativação da economia espanhola após a pandemia.

Na Espanha, o turista de eventos/negócios gera o dobro do impacto econômico que um turista de lazer. Enquanto o primeiro gasta em média 208 euros, o segundo deixa uma média de 146 euros por dia. Isso ocorre porque seu poder de compra é geralmente maior e, além de participar do evento, o turista de negócios consome vários serviços durante a estadia, como transporte, alimentação, hotéis, aviões, aluguel de carros, compras em lojas e etc. Nada muito diferente do Brasil.

“Quando voltarmos à nova normalidade, a indústria de eventos não somente reativará pouco a pouco, mas será um pilar fundamental para outros setores gravemente danificados por essa crise, como o turismo”, aponta Garcia

O setor de eventos e reuniões vem crescendo há anos em terras espanholas. Um estudo do Events Industry Council, em colaboração com a Oxford Economics, coloca o impacto do setor no PIB espanhol em 10.889 milhões de euros.

Garcia ressalta que, uma vez recuperada a normalidade, a Espanha deve recuperar sua imagem internacional como um destino seguro e culturalmente rico para se visitar. Por fim a executiva alerta que não será possível, em virtude do novo coronavirus, realizar eventos grandes e com ampla participação na retomada. Com isso os eventos irão se concentrar em espaços menores e em formatos que combinam experiências híbridas entre o físico e o digital. “Isso gerará uma demanda adicional por hotéis com salas de reunião e conferência em suas instalações”, finaliza Garcia.

 

Fonte: Portal Radar/Conexo