Obras do Centro de Convenções devem terminar em dezembro

[Tribuna do Norte, 19/07/2017]
As obras de ampliação do Centro de Convenções de Natal devem ser concluídas em dezembro deste ano, de acordo com a Secretaria do Estado de Infraestrutura (SIN). Iniciada em junho de 2015, a obra orçada em R$ 35 milhões pretende duplicar a capacidade do Centro de Convenções de 6 mil para 12 mil pessoas e já está 50% concluída. A ampliação do Centro de Conveções pretende tornar a cidade mais competitiva no turismo de eventos, principalmente em relação a cidades próximas como Fortaleza e Recife, que possuem espaços que comportam respectivamente 30 mil e 15 mil pessoas.
De acordo com o titular da SIN, Jader Torres, “a obra do Centro de Convenções irá fomentar o turismo de eventos e geração de empregos. A cada visita de um turista em um evento é gerado negócios tanto para o evento como para a cidade. Com a obra de ampliação vamos permitir também a utilização modulada do novo espaço, sendo possível a realização de vários eventos simultaneamente.
O turismo voltado para os eventos é importante para fazer com que o setor não fique dependente da alta estação, atraindo visitantes e gerando ocupação da rede hoteleira e circulação na economia ao longo dos outros meses do ano, como esclareceu o diretor da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do RN, José Odécio. “A ampliação do Centro de Convenções é muito aguardada porque acaba gerando uma flexibilização do destino. Natal atualmente é muito um destino de turismo de férias, e isso daria a possibilidade de trazer mais eventos para equilibrar alta e baixa estação”, explicou o empresário.
O prédio do Centro de Convenções que, atualmente, tem pouco mais de 14 mil metros quadrados passará a ter perto de 24 mil m². O novo prédio será dividido em quatro espaços: um pavimento superior com um salão único grande e multiuso, com estrutura modular, e três espaços com capacidade de até 650 pessoas no subsolo, com pavilhões laterais com acessos independentes.
De acordo com Leonardo Nunes, gerente geral do Natal Convention Bureau, que promove a captação de eventos nacionais e internacionais para a cidade, a falta de um local capaz de comportar eventos de maior porte já fez com que a cidade perdesse eventos importantes. “Precisamos incutir nas pessoas a mentalidade de atrair pessoas para Natal para firmar seus negócios. Atualmente, pessoas acabam saindo daqui para firmar negócios em outros locais que poderiam ser feitos aqui. A própria rede hoteleira identificou essa lacuna na infraestrutura e tem criado locais com capacidade para até 2 mil pessoas em suas dependências, para promover eventos. Isso é bastante para hotéis, e permite que haja eventos constantes, mas sem crescimento”, explicou Leonardo.
O turismo voltado para área empresarial e de negócios tem crescido no país. De acordo com dados do IBGE, em 2016 o turismo representou 3,2% do total do PIB do país. Em 2017, o número pretende ser elevado em 0,5%. Para manter um equilíbrio no setor, no entanto, não é mais possível depender apenas da alta estação e das férias, destacou Leonardo. “Nós estamos falando de uma cidade que é turística para o lazer, mas  se olhássemos para o mercado de eventos veríamos que é uma tendência geral investir no turismo voltado para negócios, porque ele não se atém a altas e baixas estações, ele movimenta permanentemente o mercado do turismo”, afirmou. Além da possibilidade de aumentar a ocupação da rede hoteleira e equilibrar melhor baixa e alta estação no setor de turismo, a ampliação pode dobrar a receita atual do Centro de Convenções.
Com receita atual de cerca de R$ 2 milhões por ano, após as ampliações o valor pode chegar a R$ 5 milhões anuais, de acordo com a Emprotur, além da geração de empregos diretos e indiretos para o setor que já representa 2,8% do total de empregos formais do Brasil, de acordo com o IBGE. Do orçamento total, R$ 30 milhões são oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Turismo, do Ministério do Turismo, e R$ 5 milhões é de contrapartida do Governo do Estado.
Orçamento: R$ 35 milhões
Área atual: 14.255,39 m2
Área após ampliação: 23.639,32 m2
Área em construção: 9.383,93 m2
Capacidade atual: 6 mil pessoas
Capacidade após ampliação: 12 mil pessoas
Receita atual: R$ 2 milhões por ano
Receita após ampliação: R$ 5 milhões por ano
Fonte: Emportun e SIN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *