Conventions buscam atrair mais eventos para o Paraná

[Por Revista Eventos, 09/07/2015]
Na última semana, 15 promotores e organizadores de eventos corporativos de todo o Brasil estiveram reunidos com os convention bureaux das cidades de Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá e Ponta Grossa. A ação, promovida pelo Iguassu Convention & Visitors Bureau (ICVB) em parceria com o Sebrae/PR, teve como objetivo integrar compradores e vendedores de destinos turísticos para a realização de eventos de pequeno, médio e grande porte no Paraná.
Chamado de 1º Salão MICE, o encontro fez parte da programação do 10º Festival Internacional de Turismo das Cataratas (FIT) e teve como pontos fortes o site inspection, ou visita de inspeção a hotéis de Foz com capacidade para realização de eventos para mais de 600 pessoas, feito na última quinta-feira, dia 18 de junho; e uma rodada de negócios, na sexta-feira, dia 19, quando cada convention teve a oportunidade de apresentar seus atrativos e estrutura para a realização de eventos aos organizadores convidados.
“A rodada de negócios foi uma oportunidade de colocar frente a frente destinos e seus fornecedores com efetivos compradores, pessoas que detêm a decisão de realizar eventos de corporações, federações, associações em determinada cidade. Eles têm o poder de decisão e ela depende da estrutura, capacidade de atendimento que o destino oferece. Já no caso de Foz do Iguaçu, anfitriã do encontro, os organizadores tiveram a chance de vivenciar o destino, conhecendo in loco o que ele oferece”, explicou Aldo Cesar Carvalho, coordenador estadual de Turismo do Sebrae/PR.
O site inspection foi atividade inédita no FIT e, de acordo com Aldo Carvalho, deverá ser modelo a ser realizado em outras ocasiões nas demais cidades que têm potencial para o Turismo MICE, de negócios e eventos. “Depois que os organizadores visitaram os equipamentos (estruturas e atrativos turísticos) de Foz, promovemos uma reunião com o Sebrae/PR e ICVB para que eles pudessem dar um feedback da atividade. Com isso, vamos aprimorar o modelo e ampliar para a aplicação em outros destinos.”
Inspeção
Segundo o gerente executivo do Iguassu Convention & Visitors Bureau, Basileu Tavares, a visita de inspeção foi uma estratégia de relacionamento com os organizadores de eventos que já conheciam Foz do Iguaçu e uma oportunidade ímpar de mostrar o destino para os que ainda não o conheciam. “Nosso objetivo é trazer mais eventos para o destino. Foz, apesar de ser mais conhecida no turismo de lazer, é bastante procurada para realização de eventos nacionais e internacionais. Entretanto, temos capacidade e estrutura para aumentar essa participação no mercado de turismo MICE”, defendeu Tavares.
Na avaliação do gerente do ICVB, quando um evento é angariado na cidade, grande parte da economia é movimentada pelo turista de negócios e eventos. “Os Core PCO (profissionais organizadores de eventos) precisam conhecer o destino para terem como avaliar se comporta o evento. Em Foz, temos 150 hotéis, 28 mil leitos, sete espaços para a realização de eventos para mais de 600 pessoas e realizamos, em média, 60 eventos ao ano pelo Convention. Nosso intuito é trazer não só grandes congressos, mas pequenos e médios encontros e jornadas, pois não importa o tamanho, todos geram negócios.”
Rodada de negócios

Depois de conhecerem a anfitriã Foz do Iguaçu, os 15 compradores puderam avaliar a estrutura para eventos e atrativos das cidades de Cascavel, Curitiba, Londrina, Maringá e Ponta Grossa. Na atividade de rodada de negócios, os conventions bureaux desses destinos tinham 20 minutos para mostrar o que as cidades (e regiões) tinham de melhor para atrair os eventos dos organizadores convidados. “Tivemos cerca de 60 pessoas conversando efetivamente sobre negócios e oportunidades. Foi um algo a mais, que rendeu valor agregado para o encontro”, salientou Aldo Carvalho, do Sebrae/PR.
O presidente do Cascavel Convention & Visitors Bureau, Marcos Marchiore, aproveitou a ocasião para apresentar um aplicativo, para sistema Android e IOS, que mostra a cidade para a realização de eventos. “Cascavel é muito dinâmica e está em constante estruturação para o Turismo MICE. Com o aplicativo, é possível conferir o que temos, de maneira atualizada, seja para quem já está na cidade, como para os organizadores que desejam ver se a cidade comporta o evento. É possível conferir até a planta dos espaços e a agenda de eventos públicos e particulares já fechados”, indicou.
Alessandra Gusmão, da Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN), com sede em São Paulo, elogiou o aplicativo. “Não conhecia Cascavel, muito menos sabia que era um destino possível para realizar eventos. Eles começaram muito bem tendo um aplicativo que mostre o potencial da cidade para os organizadores. Assim como esta, todas as outras cidades que conheci nesta rodada de negócios têm condições de atender o meu evento. Agora, estou vendo o Paraná como ótima opção para sairmos do circuito Rio-São Paulo sem precisar ir para estados tão distantes”, afirmou.
A representante da SBMN destacou, ainda, que mesmo destinos considerados menores (cidades que não são capitais) podem ter boa estrutura. “Fiquei surpresa por encontrar estrutura nesses destinos menores. Penso que são ótimas alternativas, já que a maioria de meus associados já conhece as capitais. Assim, seria interessante levá-los para conhecer destinos diferentes nos congressos”, disse.
Tatiana Turra, do Curitiba Região e Litoral Convention & Visitors Bureau, também apresentou o destino como potencial para turismo de negócios e eventos. “Temos a terceira melhor infraestrutura do País pela revista Exame e o melhor custo-benefício conforme levantamento da revista Veja, além de a melhor média de diária entre as capitais brasileiras. Nosso objetivo é fazer seu evento único e sempre memorável”, enfatizou ao oferecer o destino durante a rodada de negócios.
Diferenciais
Independentemente de serem cidades mais ou menos conhecidas, maiores ou menores, os 15 Core PCO estiveram nas cinco mesas de negócios durante a rodada e puderam se certificar da diversidade que o Paraná tem em Turismo MICE. “Por sermos uma região interiorana, que nasceu da agricultura e pecuária dentro do tropeirismo, nossa maior característica é o acolhimento e a nossa maior riqueza é a natureza. É com base nesses pilares que queremos receber o seu evento nos Campos Gerais”, relatou Wagnilda Alves Minasi, presidente do Ponta Grossa Convention & Visitors Bureau ao mostrar os atributos da região aos organizadores de eventos.
“Realizamos de quatro a cinco eventos ao ano e estamos em uma fase de descentralização. Por isso, está sendo muito importante conhecer novos destinos. Já realizamos congressos em Foz do Iguaçu e, mesmo assim, com o site inspection, pude ver que estão se atualizando, com estruturas novas e espaços mais modernos. Saindo de destinos mais conhecidos como Foz, vi grande potencial para realizar eventos menores em outros destinos, como em Ponta Grossa”, relatou Renata Nymberg, gerente de eventos do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA-PR).
Carolina Vidal é responsável pela organização de um congresso anual que reúne mais de 600 pessoas ligadas à Associação Brasileira da Indústria Gráfica, que tem sede em São Paulo. “Foi muito boa a iniciativa de nos mostrarem outros destinos. Fiquei impressionada com Foz do Iguaçu, por exemplo, pela estrutura para eventos, uma vez que eu só a conhecia pelo turismo de lazer. Essa vivência com cada destino nos dá outra visão sobre novas possibilidades para nossos próprios eventos”, comentou.
Festival
A 10ª edição do Festival Internacional de Turismo das Cataratas aconteceu entre os dias 17 e 19 de junho em Foz do Iguaçu e teve como realizador a Secretaria Municipal de Turismo. Na organização do evento, De Angeli Feiras & Eventos com o apoio do Ministério do Turismo e Paraná Turismo, além do patrocínio da Itaipu Binacional, Sebrae Nacional, Fecomércio Paraná e Fundo Iguaçu.
Além do site inspection, reunião de feedback e a rodada de negócios, o 1º Salão MICE – parte integrante da programação do FIT – também contou com uma visita ao FIT e com as palestras “Tendências sobre a Organização de Eventos Associativos”, com Rodrigo Cordeiro; e “Processo de Captação de Eventos”, com Vaniza Schuler.