MTur lança novas diretrizes para programa nacional de qualificação

[MTur, 23/12/2015]
Em resposta ao desafio da competitividade no setor de viagens, o Ministério do Turismo criou 21 diretrizes que vão nortear o novo Plano Nacional de Qualificação do Turismo, com lançamento marcado para 2015.
O objetivo é qualificar trabalhadores, gestores, empresários e empreendedores que atuam nos serviços vinculados às atividades turísticas.
De acordo com o ministro do Turismo, Vinicius Lages, a aquisição permanente de conhecimento, habilidades, atitudes e valores profissionais garantem componentes estratégicos ao setor, como capacidade de inovação e poder de incremento da competitividade.
As 21 diretrizes estão divididas em duas linhas de atuação: formação profissional e certificação de pessoas. A primeira linha de ação é composta por 16 diretivas para orientar o planejamento, a execução, o monitoramento e a avaliação de ações.
A segunda, com cinco critérios-base, tem o propósito de orientar e atualizar os perfis profissionais. O conteúdo está à disposição dos estados e municípios para que possam adotá-las.
Ampliar os programas de qualificação e capacitação de gestores para aqueles que atuam na área é um dever que tem sido assumido pelo Ministério do Turismo, com o intuito de estimular empreendedores a aderir a novos modelos de negócio, incorporando mudanças para atrair, encantar e entreter o turista.
Para colocar em prática as diretrizes de qualificação e certificação, o ministério encaminhou a Elaboração da Política Nacional de Qualificação em Turismo e o desdobramento em um Plano de Qualificação, composto por programas, projetos e ações de formação para o setor. Para tanto, o MTur vai intensificar o diálogo com outros órgãos federais, visando ampliar a participação do turismo: na definição da oferta de cursos e programas de formação profissional; na certificação de pessoas;
na construção de normas para certificação de forma integrada; na readequação das normas da ABNT às demandas atuais do setor, com a indicação de competências mínimas necessárias para atuação dos profissionais nas respectivas ocupações.
O processo de elaboração das diretrizes incluiu análise documental, entrevistas, estudo prospectivo, oficinas, consultas a pesquisadores da Universidade de Brasília e representantes do MTur, Embratur, Ministério da Educação, Ministério do Trabalho e Emprego e entidades ligadas ao turismo (hotelaria, setor de alimentação fora do lar, guias de turismo, agências, entre outros).
O Plano Nacional de Qualificação do Turismo é um dos eixos prioritários no novo ciclo de desenvolvimento do turismo. Ele será lançado no primeiro semestre de 2015 e servirá de subsídio para execução das ações de qualificação, bom base nas diretrizes definidas. Os avanços no PNQT envolvem quatro eixos com forte impacto na economia: inovação, competitividade, sustentabilidade e qualidade contínua nos serviços turísticos.