Braztoa premia práticas sustentáveis em turismo

[MTur, 01/12/2014]
Cinco empreendimentos e instituições do setor de turismo foram os vencedores do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, que está em sua terceira edição.
O ministro do Turismo, Vinicius Lages, entregou o prêmio da categoria especial Top Sustentabilidade no dia 28, em Maceió (AL), ao representante do hotel fazenda Parque dos Sonhos, focado no público praticante de turismo de aventura, localizado no município de Socorro (SP).
A categoria Top Sustentabilidade é um reconhecimento ao empreendimento ou organização que mais se destacou entre todos os concorrentes.
A cerimônia contou com a presença de membros do Conselho Nacional de Turismo, do governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, do governador eleito, Renan Filho, do presidente da Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), Marcos Ferraz, entre outras autoridades, empresários e gestores de turismo.
O Prêmio Braztoa de Sustentabilidade é direcionado a empresas e organizações que investem no desenvolvimento de iniciativas mais sustentáveis para o setor. Foram 25 concorrentes em cinco categorias.
As categorias e os respectivos premiados são: Associados da Braztoa – CVC Brasil; Meios de Hospedagem – Hotel Fazenda Parque dos Sonhos; Agências de Viagens – Vento Sul Turismo; Parceiros Institucionais – Costa dos Corais Convention & Visitor Bureau; e Parceiros do Trade – Parque de Aventuras.
Ouça aqui declaração do ministro Vinicius Lages sobre a importância do reconhecimento de boas ações na área.
AGENDA
Como parte da agenda institucional realizada em Maceió de 27 a 29 de novembro, o ministro do Turismo marcou presença, no sábado, na 2ª Convenção de Associados Braztoa. Na ocasião, Lages defendeu maior aproximação do MTur com o mercado de viagens. “O ministério não pode mais desenvolver políticas públicas sem conhecer o mercado”, defendeu.
O presidente da Braztoa, Marcos Ferraz, que se despede da entidade, elogiou a atuação do ministério e a criação de uma agenda de trabalho que leva em conta as demandas da cadeia produtiva do setor
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *