Fórmula-1 e Salão do Automóvel atraem turistas para a capital paulista

[Por BRASILTURIS JORNAL, 03/10/2014]
A cidade de São Paulo recebe neste início de novembro dois grandes eventos vinculados a carros e ao automobilismo – e que devem atrair um grande público à cidade que hoje é o principal destino do turismo de eventos e negócios do país, segundo estudos do Ministério de Turismo. Desde a última quinta, dia 30, até o dia 9 de novembro, acontece o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, no Parque de Exposições do Anhembi, evento que promete reunir cerca de 750 mil pessoas em dez dias de feira. Já no final de semana de 7 a 9 de novembro será disputada a penúltima etapa do Mundial de Fórmula-1, programada para o Circuito de Interlagos.
O autódromo José Carlos Pace recebeu reformas para atender às exigências da categoria. As verbas foram repassadas pelo MTur, no valor de R$ 160,8 milhões. As adequações garantem a manutenção da F-1 em São Paulo até 2020. No ano passado, a etapa de Interlagos foi eleita a mais bem organizada, segundo a Federação Internacional de Automobilismo. “A premiação revela nosso potencial de organização e agrega um número considerável de turistas à economia e ao turismo do Brasil”, disse o ministro do Turismo, Vinicius Lages.
Segundo informações da empresa que administra o turismo de São Paulo, a SPTuris, o Salão do Automóvel já é um evento tradicional do calendário turístico paulistano e costuma atrair milhares de pessoas que gostam de saber das últimas novidades e modelos das grandes marcas do mercado automobilístico. Este mesmo público também é aficionado por corrida de carros e isso ajuda a movimentar ainda mais o autódromo na cidade.
No GP Brasil de F-1 do ano passado, mais de 127 mil turistas brasileiros e estrangeiros, de 18 países, foram assistir aos treinos e a corrida. Além disso, a prova do Brasil foi vista em mais de 77 milhões de domicílios em quase 200 países.
Um levantamento sobre o perfil do público que acompanha este tipo de eventos mostra que pelo menos 32,8% das pessoas presentes nestes eventos são turistas de fora da capital. Estes visitantes ficaram em média dois dias e meio na cidade. O presidente da SPTuris, Wilson Poit, disse que os eventos movimentam toda a cadeia do turismo. “Somente a Fórmula-1 gera R$ 260 milhões e o Salão do Automóvel outros R$ 240 milhões na economia”, afirmou. Os gastos incluem hospedagem, alimentação, compras e lazer.
Outro dado relevante apontado pela SPTuris, na pesquisa realizada foi o aumento da participação do público feminino em comparação à edição anterior. Em 2010, as mulheres representavam 25,5% do total. Já em 2012, o índice subiu para 29,5%. Segundo os organizadores, esse aumento também reflete a característica de o evento ser cada vez mais voltado para a família toda, e não apenas ao público masculino.