Brasil é destaque no cenário mundial da realização de eventos

[Por Embratur, 15/08/2014]
Consolidado como um dos países mais procurados para a realização de eventos do segmento MICE (Meetings, Incentive, Congress and Events), o Brasil vive um novo momento na captação e promoção de seus destinos. A afirmação é do presidente da ICCA (Internacional Congress and Convention Association), Arnaldo Nardone, que participou do II Seminário MICE – “Brasil Destino de Eventos”, promovido nesta quinta-feira (14), na sede da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo).
De acordo com ele, o Brasil é extremamente exitoso na realização de eventos e na promoção dos seus destinos turísticos, mas é necessário um envolvimento maior de todos os atores da cadeia produtiva, investimento no capital intelectual, profissionais mais qualificados e maior interação entre os setores público e privado.
“Para buscar maior crescimento no mercado, o Brasil deve apostar em encontros regionais, trocar experiências com os países latinos, reposicionar a imagem do continente, não só com publicidade, mas principalmente com gestão profissional”, afirmou Nardone.
O Brasil ocupa a primeira posição na lista de países sul-americanos que mais apoiam a captação e a realização de eventos do segmento. Em 2013, o País recebeu 315 congressos e convenções de negócios, o que representa 61% dos eventos realizados na região.
De acordo com Nardone, o Brasil ocupa a 9ª posição na lista mundial. “Em se tratando de ‘Américas’, o País ocupa a segunda posição, ficando atrás apenas dos Estados Unidos”, comentou o presidente da ICCA. No ranking da entidade, a cidade brasileira que mais recebeu eventos internacionais em 2013  foi o Rio de Janeiro, seguida de São Paulo.
Entre os locais mais utilizados na América Latina para a realização de eventos, Nardone cita que em 2013 os hotéis receberam 44% dos eventos internacionais, seguidos dos centros de convenções (24%) e universidades (22%).
Os 315 eventos realizados no ano passado trouxeram ao Brasil 126 mil visitantes, que permaneceram em media 3,8 dias no País, gerando um movimento de US$ 137 milhões.
“Com a realização da Copa do Mundo FIFA 2014 e a organização dos Jogos Olímpicos de 2016, aumenta-se a visibilidade do Brasil em receber grandes eventos. A partir de agora, o País trabalha para mostrar a capacidade e a competência em captar, promover e realizar os congressos e convenções”, disse o presidente da ICCA.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *