Natal (RN) registra mais eventos no segundo semestre

[Por Brasilturis, 22/07/2013]
O Turismo de Eventos e Negócios em Natal segue tendência de crescimento como apontou pesquisa recente do Ministério do Turismo para o segmento na região Nordeste. Neste segundo semestre a capital potiguar vai sediar 23 eventos entre os meses de julho e novembro. Esses eventos devem mobilizar 34,7 mil pessoas, o que representa um impacto de aproximadamente R$ 69.828.892,00 milhões na economia da cidade.
A quantidade de eventos para esse ano é 109% superior à registrada no segundo semestre do ano passado. Embora as estatísticas de participação oscilem em função do porte e não da quantidade de eventos, o público estimado para 2013 também aumentou: serão 6,7 mil participantes a mais previstos para esse ano.
Os dados são referentes apenas aos eventos que foram captados ou que têm o apoio institucional do Natal Convention e Visitors Bureau. Cada evento durará, em média, de três a quatro dias. Para o diretor-presidente executivo da entidade, George Costa, esse crescimento é fruto de um trabalho constante e eficaz na captação de eventos por parte do Convention Bureau. “Nossa função é gerar negócios para a cidade e, com o apoio de toda a cadeia produtiva, estamos conseguindo esses ótimos resultados”, afirma Costa.
Congressos, seminários e simpósios estão entre os principais tipos de eventos que acontecerão no período. Destaque para dois congressos internacionais: 11th World Congress on Inflammation (Congresso Mundial de Inflamação) e o XXIV ISB – Congress of International Society of Biomechanics (Congresso da Sociedade Internacional de Biomecânica) – Natal será o primeiro destino da América Latina a sediar esses dois eventos. Isso significa que profissionais da área e cientistas brasileiros, assim como centenas de estudantes de graduação e pós-graduação, terão a oportunidade de estabelecer contato com os mais renomados cientistas do mundo nessas áreas.
O Nordeste é a região brasileira que apresentou, em 2012, a maior expansão em atividades relacionadas ao turismo, de acordo com os empresários mais influentes do setor, entrevistados para a Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica do Turismo (Pacet) do Ministério do Turismo. O mercado de feiras e eventos foi o que mais se destacou entre as cidades nordestinas.