Mercado de festas de luxo movimenta 100 milhões por ano em Brasília

[Por Correio Braziliense, 23/05/2013]
Festas de casamento e de debutantes costumam mobilizar sonhos e fundos de quem as organiza. Um evento de luxo não sai por menos de R$100 mil, em geral. Apesar das altas cifras, os brasilienses estão dispostos a pagar caro por uma noite glamourosa e inesquecível. Não é à toa que Brasília é a terceira cidade no país com maior arrecadação do setor de eventos, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. Por aqui, anualmente, são movimentados R$100 milhões, em um segmento que, por ano, tem um faturamento nacional de R$ 12 bilhões, conforme a Associação dos Profissionais, Serviços para Casamento e Eventos Sociais (Abrafesta).
Nos últimos cinco anos, o setor entrou em ritmo de expansão, devido ao aumento do poder aquisitivo, especialmente dos jovens, e se tornou muito atraente aos olhos dos investidores. “O público que se casa é, em sua maioria, jovem. Com maior capacidade de compra e de decisão, eles não dependem mais dos pais para pagar a conta da festa. A responsabilidade agora é deles”, explicou o conselheiro fiscal da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), Fernando Francisco Moreira da Silva. Segundo ele, é um ramo, “com certeza, muito rentável”.
Os cerimoniais costumam trabalhar com faixas de preços por convidado, a depender da variedade de produtos e de serviços exigidos pela comemoração. A cota mais barata custa R$ 500 por pessoa, com direito a bufê completo e lembrança. Garrafas personalizadas de champanhe e/ou de uísque elevam essa relação para R$ 800. Mas para aqueles que desejam tudo e um pouco mais a que têm direito, a conta ultrapassa a R$ 1 mil per capita.

Clube do Exército: equipes dão os retoques finais das diversas opções de decorações para quem prima pelo requinte. (Foto: Viola Júnior/Esp. CB/D.A.Press)