Para garantir a competitividade da hotelaria

[Por Aquarela2020, 25/03/2013]
Desafios e perspectivas regionais da Indústria de Hospitalidade. Este é o tema do Conotel 2013 (55º Congresso Nacional de Hotéis), que acontece em São Paulo (SP), e que conta com a presença do presidente em exercício da Embratur, Marcelo Pedroso. “Este é o momento que o setor mostra sua força, capacidade de organização e expansão, principalmente em um período de novas oportunidades no setor de turismo do Brasil”, destacou o presidente. Durante a abertura, Pedroso destacou a importância dos grandes eventos esportivos que o Brasil vai sediar nos próximos anos para a expansão da infraestrutura, o que fará com que o mercado se abra ainda mais.
“Este congresso representa uma oportunidade única para discutir os avanços que o setor vem tendo nos últimos anos, superando um histórico de baixa rentabilidade em um período que o Brasil viveu um baixo ou nenhum crescimento do setor turístico”, avalia Pedroso. “Serve também para debater as oportunidades que se abrem à nossa frente, com os megaeventos e também o desafio da competitividade frente a outros destinos”, disse.
Ainda sobre a competitividade, Pedroso falou que a união de esforços, entre as iniciativas públicas e privadas permitirão, contribuirá para que o turismo do Brasil alcance resultados cada vez mais exitosos. “A partir de um diálogo aberto e abrangente, empresários e governo deverão estar juntos, para garantir que todas as oportunidades do mercado sejam aproveitadas”.
O presidente da ABIH, Enrico Fermi, falou na abertura destacando os avanços alcançados no setor e destacou a inclusão da indústria hoteleira no Plano Brasil Maior. “Isso foi uma mostra que o Governo Federal tem olhado para o setor de forma diferenciada, a partir da desoneração da folha de pagamentos e da diminuição da conta de luz”, disse Fermi.
Pedroso finalizou destacando que o turismo é um mercado pujante, forte e em expansão, tanto no mercado nacional, quanto no internacional, “e saber aproveitar todas essas oportunidades contribuirá para que alcancemos nossas metas em 2020, chegando aos 10 milhões de turistas estrangeiros, e ocupando a terceira posição de economias turísticas no mundo”.