Nova direção do Espírito Santo CVB toma posse

[Por Mercado&Eventos, 21/02/2013]
A nova diretoria do Espírito Santo Convention & Visitors Bureau, eleita para o biênio 2013-2014, tomou posse esta semana, no hotel Ilha do Boi, em Vitória, com a presença de autoridades e representantes do trade. O novo presidente da entidade é Alfonso Silva, da Studio Brasil, e o vice, Claudio Cardoso, da Win Central de Eventos.
Além dos empresários, fazem parte da nova diretoria: Luiz Roberto Cunha, da Danza Estratégia e Comunicação; Fabiano Ongaratto, do grupo Minuano; Suzana Wernesback, da Allianza Tour; e Pedro Paulo Perim, do Hotel Praia Sol. Entre as autoridades presentes estavam o secretário Estadual de Turismo, Alexandre Passos, o presidente do Sistema Fecomércio, José Lino Sepulcri, e o diretor do Sebrae-ES, Rui Dias.
“As parcerias serão decisivas e nossa interlocução com os demais protagonistas da nossa cadeia produtiva será permanente, a exemplo do que tem se verificado nos últimos anos com as secretarias de Turismo, entidades representativas dos segmentos como Abeoc, ABIH, Abav, Sindibares, Câmara Empresarial de Turismo, Fecomércio, operadoras e transportadoras. O Turismo do Espírito Santo vem amadurecendo na razão direta do profissionalismo dessas entidades e nosso objetivo, para além de manter, é intensificar essa convergência”, disse o novo presidente da entidade, Alfonso Silva.
Alfonso Silva é presidente do Sindicato de Empresas de Promoção, Organização e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos em Geral do Espírito Santo (Sindiprom-ES) e diretor da Adetur Metropolitana. Já o vice-presidente Claudio Cardoso está à frente da Win Central de Eventos desde 2003. É diretor secretário da Associação Brasileira de Empresas de Eventos no Espírito Santo (Abeoc-ES).
O calendário 2013 do ES Convention já registra a realização de 33 eventos técnicos/científicos e de lazer. Juntos, eles devem movimentar 145 mil participantes. Estimativas da Fundação contabilizam ainda que serão mais de 18 mil turistas, que responderão pela movimentarão de R$ 32 milhões na economia capixaba em gastos com passagens, hotéis, restaurantes e comercio em geral.