Entidades realizam "Abraço ao Centro de Convenções"

No último sábado (02/06) cerca de 400 pessoas se reuniram junto ao predio inacabado do futuro Centro de Convenções de Canasvieiras para protestar pela demora da retomada das obras e pela transparência pública dos recursos investidos no projeto,– que ainda não foi apresentado para a comunidade.

A construção está parada desde setembro de 2010 por falta de repasse do governo estadual para a empresa vencedora de licitação da obra. Na metade de 2011 o projeto foi alterado pela Secretaria de Turismo Cultura e Esporte. Passou de Arena Multiuso Esportiva para Centro de Convenções a pedido de 17 entidades da sociedade civil organizada. No dia 1º de março desse ano, a nova ordem de serviço foi assinada no teatro Pedro Ivo, junto a posse dos novos secretários do governo estadual, mas até o momento as obras não tiveram avanços.
O Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que virá à Florianópolis para o Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica afirma que “”a capital de Santa Catarina precisa urgentemente de um Centro de Convenções.” Todo o trade turístico ressalta o mercado que Florianópolis tem para este tipo de atividade e não existe resposta do poder público.”
Mais de 20 entidades do Norte da Ilha como ACIF, Florianópolis Convention & Bureau, ABEOC-SC, Rotary Club Fpolis Norte da Ilha, ABIH, Pousar, Associações Moradores de Canasvieiras, Cachoeira, Ponta das Canas, Praia do Forte, Vargem Grande, Vargem Pequena, Sambaqui, Jurerê Internacional, Jurerê Tradicional, Daniela, Associação Praia Brava, SOS Canasvieiras, Eco & Ação e representantes da Câmara dos Vereadores se uniram e organizaram o “Abraço ao Centro de Convenções.”
A Polícia Militar interditou as duas principais ruas de Canasvieiras para permitir que a manifestação fosse realizada de forma segura. Com faixas, camisetas, panfletos e carros de som, a comunidade foi às ruas. Algumas lojas fecharam em forma de protesto e uniram-se a causa. Os moradores colaram cartazes por todo o bairro e fizeram divulgação pela internet. O movimento, que manteve-se pacífico, foi acompanhado pela Polícia Militar, pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Rodoviária Estadual.
(Com informações da ACIF Regional Canasvieiras)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *