Destinos nacionais querem tornar meio ambiente um atrativo importante

[Por Mercado e Eventos, 08/06/2012]
A definição adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o termo sustentabilidade está na linha de frente dos planos nacionais do Ministério do Turismo: “O atendimento às necessidades das gerações atuais, sem comprometer a possibilidade de satisfação das necessidades das gerações futuras.” Diversas ações nesse sentido estão na agenda dos principais destinos turísticos brasileiros, que têm se organizado para que o meio ambiente seja um atrativo importante para seus visitantes.
Esse trabalho é um dos eixos de atuação do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil. Ele é voltado para o fomento ao turismo responsável e produtivo, gerador de renda e ambientalmente sustentável. Desde 2008, o MTur apresenta anualmente o Estudo do Índice de Competitividade do Turismo Nacional. Realizado em destinos prioritários por todo o Brasil, ele avalia 13 dimensões, tais como aspectos ambientais, sociais, culturais e atrativos turísticos.
Na dimensão ambiental, são consideradas as variáveis: legislação municipal de meio ambiente, rede pública de distribuição de água, rede pública de coleta e tratamento de esgoto, coleta e destinação pública de resíduos, além de unidades de conservação no território municipal. As médias dos destinos nesta dimensão foram 58,9 (2008), 61,8 (2009) e 65,6 (2010), o que revela evolução dos destinos nesta variável.
Os resultados do Índice de Competitividade de 2011 estão concluídos serão divulgados nas próximas semanas pelo Ministério do Turismo.
Estudo de 2010 – No estudo de 2010, Paranaguá (PR) foi um dos destinos premiados em aspectos ambientais, na categoria “Boas Práticas – Não Capitais”. O projeto reutiliza a água da chuva para fins não potáveis, por meio da coleta em reservatórios e calhas instaladas em pousadas e restaurantes da Ilha do Mel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *