Suíça se prepara para eventos de 3.000 pessoas a partir de julho

A Suíça pode permitir eventos com até 3.000 espectadores a partir de julho, disse o governo na quarta-feira (28).

No entanto, eventos estarão restritos aos participantes que foram vacinados contra COVID-19, e poderem provar que se recuperaram da doença – ou testarem negativo.

O governo disse que este não era um plano de reabertura, mas sim um roteiro para preparar os organizadores de eventos caso os eventos sejam possíveis novamente.

A decisão efetiva sobre a permissão de grandes eventos ocorreria na segunda quinzena de junho.

O governo também estabeleceu um esquema para fornecer assistência financeira de até 5 milhões de francos suíços (US$ 5,5 milhões) para os organizadores do evento, caso eles sejam obrigados a cancelar eventos agendados em curto prazo devido à deterioração da situação epidemiológica.

O plano do governo federal, apoiado por um fundo de 150 milhões de francos, prevê que os governos locais contribuam com a mesma quantia.

O presidente suíço Guy Parmelin disse que os planos para possíveis eventos de mais de 3.000 pessoas a partir de julho, e 10.000 a partir de setembro, vêm à medida que a Suíça navega em um ambiente pandêmico cada vez mais complexo: as vacinas permitem uma possível saída da crise, enquanto novos desafios, como variantes do coronavírus, mantêm a situação encoberta incerteza.

“Novas variantes como a documentada na Índia estão criando mais e mais perguntas”, disse Parmelin em entrevista coletiva em Berna. “Apesar de ter um certo otimismo, temos de ter cuidado.”

O país está agora na chamada “fase de proteção”, que durará até que grupos vulneráveis ​​como os idosos tenham completado a vacinação, provavelmente no final de maio.

 

Fonte: Portal Radar