Setor de eventos na pauta do governo

“A reunião foi boa”, avalia o presidente da secional paranaense da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc-PR), a propósito da conversa on-line mantida nessa semana, na companhia de dirigentes dos convention & visitors bureaux do estado, com o presidente da Paraná Turismo. “Em especial, solicitamos ao senhor João Jacob Mehl o respaldo do governo estadual para a retomada dos eventos a partir do início de março”, complementa Fábio Skraba.

 

Também no eixo desse esforço das entidades para o breve retorno das feiras comerciais, congressos, exposições, seminários e eventos corporativos e sociais, o presidente da Abeoc-PR está agendando uma reunião híbrida com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

 

Na conversa com Jacob Mehl, representante do governador para o segmento turístico, as instituições ressaltaram as perdas financeiras sofridas pelas empresas do setor desde o começo da pandemia, em março de 2020. Segundo elas, já são mais de R$ 1 bilhão em prejuízos diante do cancelamento ou adiamento de feiras, congressos e eventos menores pelo Paraná inteiro. Este valor pode se tornar muito maior, caso a situação demore a ser revertida.

 

Ainda na oportunidade, a Abeoc-PR e os convention & visitors bureaux se comprometeram em consolidar, e apresentar ao governo estadual, montantes de impostos deixados de ser arrecadados pelos municípios com a paralisação do chamado setor MICE (sigla, em inglês, com as iniciais das áreas de encontros, incentivos, conferências e feiras).

 

Para acontecer a retomada das atividades – aliás, como se demonstrou ser possível com a realização, em dezembro passado, do Festival das Cataratas, em Foz do Iguaçu –, as empresas do segmento se comprometem em seguir o Manual de Conduta Segura para Eventos, elaborado pelo Sebrae-PR e pela Abeoc-PR, bem como entrar em sintonina com as diretrizes do Selo de Turismo Responsável, criado pelo Ministério do Turismo.

 

 

Fonte: Panorama do Turismo