Turismo celebra Dia Nacional do Agente de Viagens

 “O que diferencia um agente de viagens é o conhecimento”. É assim que Carla Carvalho define sua trajetória na profissão há mais de 20 anos e comemora o Dia Nacional do Agente de Viagens, celebrado nesta segunda-feira, dia 22 de abril. Para ela, o estudo deve ser diário e o serviço oferecido precisa se basear em informação especializada e confiável, diferencial do profissional em um mercado digital. “É preciso estar extremamente atualizado e preparado. O grande ganho, mais do que conhecer o perfil detalhado do viajante, é garantir que esse momento de lazer ou até mesmo a realização de um sonho aconteça da melhor forma possível. Criamos memórias e experiências”, destaca a agente de viagem.

 

Para Lisiane Cazes, francesa que está no país há sete anos, o público brasileiro é mais fiel ao agente de viagem. “Aqui o mercado é mais dinâmico. O cliente procura exclusividade, informação de qualidade e, com isso, cria-se uma relação de confiança com o agente. Foi esse contato que me fez escolher essa profissão”, ressalta Lisiane.

 

O agente de viagem é a ponta de uma cadeia produtiva de alto impacto econômico. Em anuário publicado em março, a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Bratzoa) divulgou que, em 2018, o faturamento das empresas associadas chegou a R$ 13,1 bilhões, um crescimento de 7,4% em relação ao período anterior. A associação afirma que os números reforçam a capacidade do segmento em induzir o desenvolvimento do país.

 

No Cadastur, cadastro nacional de prestadores de serviços turísticos do Brasil, o país conta com 26.167 agências regulamentadas no país. O cadastro garante a atuação legal da empresa e, principalmente, representa uma credencial de segurança para o viajante que vai contratar serviços. Dessas, 2,2 mil são filiadas à Associação Brasileira de Agências de Viagem (ABAV) – principal órgão de representação da categoria desde 1953 – e respondem por 80% das vendas do setor no Brasil, sendo 70% em passagens aéreas nacionais, 90% para pacotes turísticos, 85% em passagens aéreas internacionais e 60% nas reservas de hotel.

 

Para o presidente da Abav, Geraldo Rocha, o mercado passou por mudanças significativas nos últimos anos, mas permanece como o principal canal de distribuição do setor. “É com investimento em capacitação e treinamento constantes que os agentes de viagens atestam que são essenciais para o consumidor final, que hoje tem livre acesso aos canais de venda direta”, destaca Rocha. O presidente complementa ainda que o padrão de atendimento e a qualidade dos serviços que prestam é e será sempre o grande diferencial do agente de viagens que quer se manter nessa atividade, dentro de um mercado de concorrência cada vez mais acirrado.

 

O agente de viagem é o consultor que atua em agências de turismo e está entre os principais profissionais que auxiliam diretamente os viajantes na hora de escolher um destino ou adquirir um pacote. Além das informações e dicas que ajudam o turista a personalizar sua viagem, o agente também contribui com a organização e seleção dos meios de hospedagem e transporte mais adequados às preferências do consumidor, bem como a indicação de serviços que incluem experiências de gastronomia e roteiros diversificados.

 

O servidor público e economista Marcos Cunha conta que sempre prefere utilizar o serviço de um agente de viagens. Ele explica que faz questão do atendimento especializado oferecido e o contato disponível. “Gosto de me programar com bastante antecedência. E um agente de confiança me auxilia nisso, pois pesquisa a melhor cotação, os traslados, a melhor localização, qualidade da hospedagem. Isso me tranquiliza”, ressalta o servidor. Maratonista de carteirinha, Marcos conta que muitas vezes aproveita as viagens para participar de provas de corridas nacionais e internacionais. “O agente de viagens já sabe disso na hora de me atender e oferece pacotes com esse perfil”.

 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, avalia o quão fundamental são esses profissionais para o setor: “o agente de viagens é quem entende o sonho do viajante e torna isso possível. São integrantes essenciais nessa ‘indústria da felicidade’ que é o setor de turismo”, celebra.

 

Fonte: MTurismo