Cidades gaúchas receberão recursos do PAC das Cidades Históricas

[Por Revista Eventos, 25/07/2013]
A secretária do Turismo, Abgail Pereira, informou aos prefeitos Eduardo Leite, José Cláudio Ferreira Martins e Hilário Casarin sobre o repasse da verba, que será dividida entre os três municípios. “Esses repasses fazem parte de um debate que a Setur vem realizando desde 2012 para que o Rio Grande do Sul seja contemplado com investimentos federais do PAC das Cidades Históricas”, ressaltou a secretária.
Em São Miguel das Missões, a Setur assinou, durante a interiorização do Governo do Estado, em outubro de 2012, junto com o ex-prefeito, Pedro Everling, um termo de cooperação que cria a frente de trabalho integrado para as ações comemorativas ao 30º aniversário da declaração do município como Patrimônio Cultural da Humanidade, em 2013.
O termo prevê, entre outros aspectos, executar várias ações de estruturação, consolidação e promoção do destino turístico local, aproveitando o potencial do sítio arqueológico e outros atrativos como ferramenta de fomento da economia. Também foi firmada, uma parceria com a prefeitura e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) para a revitalização do espetáculo Som e Luz, que há décadas encanta os turistas que visitam São Miguel das Missões.
Sinalização
De acordo com o ministro do Turismo, Gastão Vieira, a sinalização turística bem trabalhada garante conforto, segurança e permite a mobilidade adequada do visitante. “A sinalização turística é fundamental para o turismo. Ela destaca e reforça a identidade do local, ampliando os ganhos do destino com a visitação”, diz o ministro. O PAC das cidades históricas é um programa intergovernamental coordenado pelo Ministério da Cultura.
Os recursos atendem à necessidade de melhorar o nível de informação prestada ao turista nacional e internacional. A sinalização turística ficou entre os itens com as menores avaliações positivas, de acordo com pesquisas realizadas pelo Ministério do Turismo durante a Copa das Confederações. No ano passado, o MTur destinou R$ 38,5 milhões para equipar as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 com sinalização turística.
Pesquisa
A sinalização turística nos destinos nacionais foi considerada ruim para 20,4% dos brasileiros que viajaram em 2011, segundo pesquisa de demanda doméstica do Ministério do Turismo. Em uma lista com 13 itens, só esteve à frente de infraestrutura urbana, limpeza, rodovias, segurança e preços de serviços.
Na opinião do turista estrangeiro, a sinalização ficou entre os itens de infraestrutura turística e serviços com menor avaliação positiva. Ficou à frente somente, nesta ordem, de aeroportos, telefonia/internet, condições das rodovias e preços, numa lista com 16 itens.